19 de Fevereiro de 2014
por esmael
25 Comentários

Alzimara, do PPL, esclarece cargo comissionado no governo Richa

A servidora pública Alzimara Bacellar, ideóloga do PPL no Paraná, em mensagem enviada ao blog, nega que tenha se atirado aos braços do neoliberalismo por ter sido nomeada pelo governador Beto Richa (PSDB) em cargo comissionado.

Este blogueiro registrou ontem que Alzimara ocupa desde 31 de janeiro cargo símbolo DAS-5 como chefe do Escritório Regional da Secretaria de Estado do Trabalho. O titular da pasta é o deputado licenciado Luiz Cláudio Romanelli (PMDB).

“Para seu conhecimento não sou mulher de me atirar aos braços do neoliberalismo, tenho pautado minha vida política de maneira séria e consequente. Não projete sobre mim os seus desejos”, diz um trecho da mensagem.

Alzimara Bacellar atribui somente a sua competência técnica, como funcionária de carreira, a nomeação para o cargo de confiança em uma região — Curitiba — em que o governador do PSDB vai muito mal das pernas.

A seguir, leia a íntegra da mensagem de Alzimara Bacellar:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Sr. Esmael,
Hoje pela manhã fui informada por um amigo de que o seu blog fazia referência a minha pessoa. Agora à  noite, depois de cumprir as minhas oito horas de trabalho, como funcionária pública que sou, lhe respondo.

O Partido Pátria Livre nasce da vontade de centenas de homens e mulheres, e obtêm o seu registro após a certificação de cerca de quinhentas mil assinaturas pelos tribunais eleitorais de todo o país . Assinaturas coletadas nas praças, nos terminais de ônibus, portas de fábrica e nos bairros populares das nossas cidades, em especial aqui em Curitiba.

Não vejo nisso nenhuma maneira sui generis. As nossas divergências em relação ao Governo da Presidenta Dilma, estão expostos em nossos documentos, entre eles, Construir uma alternativa comprometida com o interesse nacional, e que você pode ler no www.partidopatrialivre.org.br. Neles estão fundamentadas as nossas considerações e análises sobre as medidas econômicas adotadas pelo atual governo: elevação das taxas de juros, desnacionalização da economia, privatizações dos portos, aeroportos e a entrega do nosso Pré-Sal através do Leilão de Libra, tudo a serviço do superavit primário, isto é, ter caixa para entregar aos banqueiros.

Não fomos nós, do PPL, que nos afastamos da defesa dos interesses nacionais, não somos nós que tecemos loas a respeito do capital internacional. A nossa decisão em apoiar o Governador Eduardo Campos, está baseado no nosso pleno sentimento de soberania e autonomia. Acreditamos que ele poderá compor uma frente em defesa dos interesses nacionais, retomando o crescimento econômico.

Não precisamos da