27 de junho de 2014
por esmael
9 Comentários

PDT decide não decidir e só tem uma certeza: Bernardi é consenso ao Senado

O vereador curitibano Jorge Bernardi virou consenso! no PDT depois de desistência de André Bueno, mas os petistas relutam em entregar ao aliado a vaga do Senado; Gleisi esperava receber hoje declaração de apoio dos brizolistas, mas não veio, ficou para a segunda-feira (30); moral da história: o PDT decidiu não decidir.

O vereador curitibano Jorge Bernardi virou consenso! no PDT depois de desistência de André Bueno, mas os petistas relutam em entregar ao aliado a vaga do Senado; Gleisi esperava receber hoje declaração de apoio dos brizolistas, mas não veio, ficou para a segunda-feira (30); moral da história: o PDT decidiu não decidir.

A executiva estadual do PDT adiou para a próxima segunda-feira (30), prazo fatal para celebrar coligações, a definição sobre apoio à  chapa encabeçada pela senadora Gleisi Hoffmann (PT). ... 

Leia mais

27 de junho de 2014
por esmael
3 Comentários

Executiva do PDT deve decidir hoje pela candidatura de Gleisi

Partido Democrático Trabalhista deverá decidir, ainda nesta manhã, pela coligação com a senadora petista Gleisi Hoffmann; brizolistas, sob a liderança de Gustavo Fruet, deverão indicar deputado André Bueno para o Senado, embora a vaga seja disputa pelo vereador Jorge Bernardi e pelo ex-deputado Leo de Almeida Neves.

Partido Democrático Trabalhista deverá decidir, ainda nesta manhã, pela coligação com a senadora petista Gleisi Hoffmann; brizolistas, sob a liderança de Gustavo Fruet, deverão indicar deputado André Bueno para o Senado, embora a vaga seja disputa pelo vereador Jorge Bernardi e pelo ex-deputado Leo de Almeida Neves.

Daqui a pouco, a partir das 10 horas, em Curitiba, os cardeais do PDT do Paraná se reúnem para decidir pela coligação com Gleisi Hoffmann (PT) na corrida pelo governo do Paraná. ... 

Leia mais

21 de maio de 2014
por esmael
4 Comentários

Com desistência de Osmar, PDT patina para fechar chapa proporcional

PDT paranaense corre risco de continuar sem representante no Congresso Nacional; desistência de Osmar Dias das eleições de 2014 desarranjou partido, que ainda luta para driblar empecilhos contra candidaturas de ex-prefeitos à  Câmara; outras lideranças do partido, como o empresário Márcio Pauliki, de Ponta Grossa, declinou do projeto nacional por uma das 54 vagas de estadual; vice-prefeito de Apucarana, Júnior da Femac, está apto à  disputa, mas não sabe se corre a deputado estadual ou federal; três deputados estaduais vão à  reeleição e três reivindicam única vaga ao Senado na chapa de Gleisi, que ensaia lançar o petista Dr. Rosinha.

PDT paranaense corre risco de continuar sem representante no Congresso Nacional; desistência de Osmar Dias das eleições de 2014 desarranjou partido, que ainda luta para driblar empecilhos contra candidaturas de ex-prefeitos à  Câmara; outras lideranças do partido, como o empresário Márcio Pauliki, de Ponta Grossa, declinou do projeto nacional por uma das 54 vagas de estadual; vice-prefeito de Apucarana, Júnior da Femac, está apto à  disputa, mas não sabe se corre a deputado estadual ou federal; três deputados estaduais vão à  reeleição e três reivindicam única vaga ao Senado na chapa de Gleisi, que ensaia lançar o petista Dr. Rosinha.

A ausência de protagonismo de sua principal liderança, Osmar Dias, deixa o PDT tateando no escuro para as eleições deste ano no Paraná. Inicialmente cogitado para o Senado, Câmara e depois para a vice da senadora Gleisi Hoffmann (PT), a desistência do vice-presidente do Banco do Brasil desajustou a formação da chapa proporcional pedetista. ... 

Leia mais

6 de maio de 2014
por esmael
6 Comentários

Osmar Dias perde comando do PDT. Fruet pode dirigir partido no Paraná

via Blog do Johnny

O antenadíssimo Blog do Johnny, do Caderno Ponta Grossa, parceiro do Blog do Esmael, informa nesta terça (6) que o vice-presidente do Banco do Brasil, Osmar Dias, perdeu as rédeas do PDT paranaense; o ex-senador perdeu musculatura ao preferir ficar no cargo a concorrer nas eleições de outubro; a seção estadual estaria sob a intervenção do próprio Carlos Lupi, presidente nacional da agremiação, que tem realizado as reuniões do diretório nas terras das araucárias; pelo andar da carruagem, o controle do partido no estado tende cair no colo no prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, que já dirige a sigla na capital.

O antenadíssimo Blog do Johnny, do Caderno Ponta Grossa, parceiro do Blog do Esmael, informa nesta terça (6) que o vice-presidente do Banco do Brasil, Osmar Dias, perdeu as rédeas do PDT paranaense; o ex-senador perdeu musculatura ao preferir ficar no cargo a concorrer nas eleições de outubro; a seção estadual estaria sob a intervenção do próprio Carlos Lupi, presidente nacional da agremiação, que tem realizado as reuniões do diretório nas terras das araucárias; pelo andar da carruagem, o controle do partido no estado tende cair no colo no prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, que já dirige a sigla na capital.

PDT do Paraná está rachado. Quem vem comandando o partido no Estado é o presidente nacional da agremiação Carlos Lupi. à‰ ele quem negocia com o PT, a despeito do presidente licenciado do PDT e vice-presidente de Agronegócios e Micro e Pequenas Empresas do Banco do Brasil, Osmar Dias, afirmar que ainda dá as cartas no partido. Lupi tem como aliado o presidente em exercício Haroldo Ferreira.  ... 

Leia mais

30 de abril de 2014
por esmael
15 Comentários

Fruet e Lupi rejeitam vice na chapa de Gleisi Hoffmann

Segundo o vereador Jorge Bernardi, líder do PDT na Câmara de Curitiba, o partido bateu o martelo ontem à  noite: "queremos a vaga do Senado, não a vice de Gleisi"; reunião realizada ontem, na capital, contou com as presenças do prefeito Gustavo Fruet e do presidente nacional da sigla, Carlos Lupi; movimentação pedetista deixa forte cheiro de enxofre no ar, de acordo branco! com o governador Beto Richa (PSDB), haja vista que o prefeito de Cascavel, Edgar Bueno, fora o principal entusiasta da tese da disputa do Senado; afinal, por que rejeitar a vice da senadora do PT? O aliado não acredita na jogada, isto é, na eleição de Gleisi?

Segundo o vereador Jorge Bernardi, líder do PDT na Câmara de Curitiba, o partido bateu o martelo ontem à  noite: “queremos a vaga do Senado, não a vice de Gleisi”; reunião realizada ontem, na capital, contou com as presenças do prefeito Gustavo Fruet e do presidente nacional da sigla, Carlos Lupi; movimentação pedetista deixa forte cheiro de enxofre no ar, de acordo branco! com o governador Beto Richa (PSDB), haja vista que o prefeito de Cascavel, Edgar Bueno, fora o principal entusiasta da tese da disputa do Senado; afinal, por que rejeitar a vice da senadora do PT? O aliado não acredita na jogada, isto é, na eleição de Gleisi?

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, se reuniu ontem, em Curitiba, com o diretório estadual do Paraná para discutir a estratégia do partido nas eleições deste ano. O debate contou com a presença do prefeito Gustavo Fruet. ... 

Leia mais

22 de outubro de 2013
por esmael
10 Comentários

Em nota, presidente do PDT promete “enquadrar” lideranças que flertam com Richa

O presidente estadual do PDT em exercício, Haroldo Ferreira, em nota ao blog, afirmou que há precipitação nas cobranças por fidelidade no partido. Ele se refere à  recente adesão do prefeito de Matinhos, Eduardo Dalmora, ao projeto reeleitoral de Beto Richa (PSDB).

Oficialmente, aqui no estado, o PDT está na barca da ministra-chefe da Casa Civil Gleisi Hoffmann, do PT, que disputará o Palácio Iguaçu.

Além do prefeito do município do Litoral, 2 dos três deputados do partido na Assembleia amam mais Richa do que a própria dignidade.

O blog registrou ontem que o líder maior pedetista no estado, Osmar Dias, é vice-presidente do Banco do Brasil. No entanto, mesmo fazendo parte do governo Dilma, deixa seus correligionários pularem a cerca à  vontade rumo projeto de reeleição do tucano (clique aqui).

“As convenções estaduais serão realizadas apenas em meados do ano que vem. Tenhamos calma e tolerância com as fofocas”, diz um trecho da nota.

A seguir, a íntegra da nota de Haroldo Ferreira:

Prezado Esmael:

De fato, o Osmar Dias é o Presidente do PDT Paraná. Eu estou no exercício da Presidência, portanto, falo eu: A praxe é prefeitos receberem com deferência especial o Governador de Estado nos seus municípios. A praxe é os Deputados Estaduais buscarem recursos onde eles existem para suas regiões de origem e votarem na Assembléia Legislativa de acordo com os interesses legítimos das populações que representam, e de acordo com suas consciências desde que não firam o Estatuto Partidário e não contrariem decisões maiores e colegiadas do Partido. Estive recentemente em Campo Mourão, onde o Governador do Estado foi muito respeitoso e elogioso para com o Governo Federal e a Presidenta Dilma. Nem por isso se especulou que o mesmo tenha aderido ao PT. Portanto, esta matéria sobre o Osmar Dias e o PDT do Paraná nos parece muito mais intriga da oposição ou mesmo algum fogo amigo muito próprio de épocas pré-eleitorais. As convenções estaduais serão realizadas apenas em meados do ano que vem. Tenhamos calma e tolerância com as fofocas.

Abraço fraterno, Haroldo Ferreira, Médico, Ex-Deputado, Presidente em Exercício do PDT Paraná.

Leia mais

4 de outubro de 2013
por esmael
6 Comentários

TSE nega pedido para anular registro do Solidariedade

da Agência Brasil O ministro Gilmar Mendes, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), negou hoje (4) pedido do Partido Democrático Trabalhista (PDT) para anular o registro do Solidariedade, partido fundado pelo deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho da Força Sindical. O registro do Solidariedade foi concedido no dia 24 de setembro.

Na petição, os advogados do PDT alegaram que houve irregularidades na coleta de assinaturas de apoiadores do Solidariedade, como assinaturas de eleitores que apoiaram a criação de outro partido e certidões com indícios de fraudes. O PDT pediu também que fossem considerados apoiamentos validados pelos tribunais regionais eleitorais, não só pelos cartórios eleitorais.

O partido alegou ainda que está sendo prejudicado pelo Solidariedade, porque o deputado Paulo Pereira da Silva, ex-pedetista, está arregimentando parlamentares federais e estaduais” para ingressar na nova legenda.

O ministro Gilmar Mendes disse que o plenário do TSE entendeu que o partido cumpriu todos requisitos solicitados pela Justiça Eleitoral para obter o registro, mesmo com supostas irregularidades citadas pelo PDT. O ministro também declarou que, no início do processo de concessão do registro, o partido perdeu o prazo de cinco dias para contestar as assinaturas de apoiadores do Solidariedade.

Ainda que existam falsidades comprovadas, o sucesso da impetração demandaria que se determinasse a produção de provas, a fim de se saber se tais fraudes existiram em número suficiente para macular o registro deferido. E, para se superar essa questão, seria necessária a dilação probatória, providência vedada na via do mandado de segurança!, argumentou Mendes.

Leia mais

30 de setembro de 2013
por esmael
4 Comentários

Na última semana para pular a cerca, políticos ficam igual biruta de aeroporto

Inseguro no PDT, Pauliki flerta com o Palácio Iguaçu; Osmar Dias não sabe que fazer em 2014, depois que seu irmão, àlvaro Dias (PSDB), foi lançado ao Senado; PDT perdeu dois deputados estaduais, Scanavaca e Bueno; políticos, com mandato ou sem, comportam-se como birutas de aeroporto nas vésperas fatal para a pulada de cerca: dia 5 de outubro.

Inseguro no PDT, Pauliki flerta com o Palácio Iguaçu; Osmar Dias não sabe que fazer em 2014, depois que seu irmão, àlvaro Dias (PSDB), foi lançado ao Senado; PDT perdeu dois deputados estaduais, Scanavaca e Bueno; políticos, com mandato ou sem, comportam-se como birutas de aeroporto nas vésperas fatal para a pulada de cerca: dia 5 de outubro.

O mundo partidário continuará tenso até o próximo sábado, dia 5 de outubro, data fatal para que os políticos pulem a cerca. Tem dirigente propondo que todos durmam juntos nesse período para evitar chifradas de última hora. ... 

Leia mais

26 de setembro de 2013
por esmael
5 Comentários

Stephanes jura que não vai pular a cerca

Stephanes jura de pés juntos que continua no PSD.

Stephanes jura de pés juntos que continua no PSD.

O secretário da Casa Civil, Reinold Stephanes, deputado federal licenciado pelo PSD, manda dizer que permanece no partido. Ele nega veementemente que estaria de malas prontas para o Solidariedade, coordenado no Paraná pelo deputado Francischini. ... 

Leia mais

25 de setembro de 2013
por esmael
13 Comentários

PDT e PSD podem perder deputados para o Solidariedade no Paraná

Ney Leprevost, de olho no Senado, pode trocar o PSD pelo Solidariedade; André Bueno e Scanavaca, do PDT, também estariam de malas prontas para o novo partido; em comum, esses parlamentares amam Richa e desprezam Gleisi; será que Batman (Francischini) finalmente encontrou Robin (Leprevost)?

Ney Leprevost, de olho no Senado, pode trocar o PSD pelo Solidariedade; André Bueno e Scanavaca, do PDT, também estariam de malas prontas para o novo partido; em comum, esses parlamentares amam Richa e desprezam Gleisi; será que Batman (Francischini) finalmente encontrou Robin (Leprevost)?

O novo partido Solidariedade, no Paraná comandado pelo deputado Francischini, poderá “cooptar” parlamentares do PDT e do PSD. ... 

Leia mais