16 de fevereiro de 2017
por Esmael Morais
Comentários desativados em Richa quer fazer na escola pública o que já faz na privada

Richa quer fazer na escola pública o que já faz na privada

Continua muito caótico o segundo dia de aulas no Paraná. Leia mais

24 de maio de 2016
por Esmael Morais
7 Comentários

“Richa e Alckmin se destacam pela truculência contra o povo”

richa_pm_alckminO deputado Enio Verri (PT-PR), em sua coluna de hoje (24), relata o infortúnio do professor Vitor Molina de Maringá, que foi agredido e preso na sexta (20) — a pedido do governador Beto Richa (PSDB) — quando protestava contra a falta de merenda e em solidariedade a estudantes que ocupam o Colégio Estadual Gerardo Braga, no município do Noroeste do Paraná. Colunista afirma que a violência e a repressão são marcas dos governos tucanos contra movimentos populares e, sobretudo, contra a educação e a juventude. Enio recorda do massacre de professores em 29 de abril, em Curitiba, e da repressão a alunos em São Paulo, bem como o assassinato de trabalhadores sem terra no Paraná. Leia, comente e compartilhe a íntegra do texto abaixo: Leia mais

2 de janeiro de 2016
por Esmael Morais
43 Comentários

Na putaria de Veja, governos Alckmin e Richa lideram ranking de “bons exemplos” para a educação

Na metade do mês passado, portanto em dezembro de 2015, o Blog do Esmael registrou que o governo Beto Richa (PSDB) estava fechando escolas para financiar o golpismo da revista Veja. Pois bem, esta página atirou no que viu e acertou no que não viu.

O anúncio duplo na revista da Abril chamou a atenção pelo desperdício de recurso público justamente na semana que Richa anunciara apoio ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

Passadas duas semanas, no último dia 31 de dezembro, no apagar das luzes do ano, eis que Veja divulga um “ranking” em que os governos do Paraná e São Paulo se destacam nas áreas de educação e segurança. A publicação dos Civita dá uma dourada na pílula ao classificar a putaria como “ranking da competitividade dos estados”.

O Paraná de Beto Richa estaria em segundo lugar geral, mas o troféu de primeiro lugar seria de São Paulo — governado pelo também tucano Geraldo Alckmin.

Como putaria pouca é bobagem, o governo Alckmin, que encerrou o ano batendo em alunos e fechando escolas, no ranking de Veja, é o melhor exemplo para a educação. Richa, que massacrou os professores no começo de 2015, não se fez feio ao ficar em terceiro lugar nesse quesito.

Veja perdeu a vergonha na cara. Richa e Alckmin, como já dissemos aqui antes, enterraram a compostura há muito. Definitivamente, não dá para levar a sério esse trio golpista haja vista que o problema deles, em relação ao povo, é ideológico. Mas a questão do ranking que beneficia os tucanos tem a ver com pixulecos, ou não?

Leia mais

26 de setembro de 2015
por admin
17 Comentários

Deputado do camburão é expulso de escola “quase fechada” em Maringá

evandroA vida continua difícil para os deputados estaduais da “bancada do camburão”, que fecharam os olhos para o massacre de 29 de abril e votaram contra os professores e servidores estaduais no confisco da previdência, contra o reajuste na data-base e outras maldades arquitetadas pelo governador Beto Richa (PSDB). Eles precisam ter cuidado onde se metem, pois a revolta nas bases não passou.

Pois foi justamente esse o erro do deputado Evandro Junior (PSDB), que tentou pegar uma carona na manifestação de professores, funcionários e estudantes da Escola Estadual José Gerardo Braga, que se mobilizaram ontem (25) contra o fechamento do estabelecimento.

O resultado é que Evandro foi expulso da manifestação, como mostra o vídeo a seguir:

Um leitor do Blog do Esmael fez o seguinte comentário na matéria que mostrou a vitória dos professores em manter a escola aberta: Leia mais

25 de setembro de 2015
por admin
8 Comentários

Vitória dos professores: Beto Richa desiste de fechar escola em Maringá

maringaO Blog do Esmael noticiou na quinta-feira a decisão do governador Beto Richa (PSDB) de fechar a Escola Estadual José Gerardo Braga, a mais antiga de Maringá, região Noroeste do Paraná, que tem 70 anos de existência. Aliás, para Richa, governar é… fechar escolas.

Mas desta vez a comunidade escolar resistiu e fez uma passeata na manhã desta sexta-feira (25). Estudantes, professores, pais e mães foram às ruas da cidade para protestar contra o fechamento da histórica instituição. Leia mais

23 de setembro de 2015
por Esmael Morais
26 Comentários

Apedeuta, Beto Richa agora fecha escola de 70 anos em Maringá (PR)

Definitivamente, o lema de Beto Richa (PSDB) no Paraná resume-se em “governar é fechar escolas”. Sim, no plural, pois são várias que estão sendo lacradas no estado.

A corruptela acima deriva do slogan do então presidente Washington Luís, da Velha República, em 1920, que repetia: “governar é abrir estradas”.

O tucano mais apedeuta do país anunciou que vai fechar a escola mais antiga de Maringá, região Noroeste do Paraná, que tem 70 anos de existência.

O fechamento da Escola Estadual José Gerardo Braga comove os maringaenses e moradores da região.

O nome da instituição homenageia o pai da atriz Sônia Braga, pioneiro da cidade.

O núcleo regional da APP-Sindicato informa que amanhã, sexta (25), a comunidade vai às ruas pela manutenção do estabelecimento aberto.

A determinação da Secretaria de Estado da Educação (SEED) é mais uma etapa da tal ‘otimização’ de turmas que tem sido promovida nas últimas semanas pelo governo do estado.

O termo ‘otimização’, sinônimo para corte e precarização, foi usado e abusado na gestão de Jaime Lerner, o segundo pior governador que o Paraná já teve (Richa, a cria, suplantou o criador e é o pior da história).

Os moradores de Irati, região Centro-Sul, também lutam contra o fechamento do Colégio Estadual São Vicente de Paulo. Lá, a instituição com 90 anos não tem local para funcionamento e o governo tucano pretende liquidá-lo.

“Mais um atentado contra a educação do Paraná”, denunciou esta semana o deputado Nereu Moura, líder Leia mais

19 de junho de 2015
por Esmael Morais
9 Comentários

Calote de Beto Richa obriga alunos bolsistas pedirem esmola no Paraná

via Blog da Lais Lainy, de Cascavel

Devido o atraso da Fundação Araucária no repasse das bolsas de R$ 400, acadêmicos da Unioeste, campus de Cascavel, pediram esmola aos motoristas que passavam em frente à universidade na manhã desta sexta-feira (19).

Com faixas questionado o governador, Beto Richa (PSDB), os alunos fizeram o ato simbólico que representa a dificuldade que os bolsistas estão passando, pois estão sem dinheiro para manter as despesas, como antecipado ontem pelo blog.

“Um aluno acaba ajudando outro e o pessoal têm conversado com os proprietários dos imóveis para entender o atraso do aluguel”, afirma o estudante, Victor Rozatti, que também é presidente do DCE da Unioeste.

Segundo ele, o valor deveria estar depositado no dia 5, mas, até agora, isso não aconteceu.

“Daqui pouco começa o próximo mês e se a bolsa atrasar dois meses, não sabemos o que fazer para se manter”, detalha.

A situação é bastante delicada pois os acadêmicos que recebem bolsas não podem ter nenhuma outra fonte de renda. O compromisso de se dedicar unicamente à pesquisa é afirmado em um termo que é assinado pelos alunos.

Outro detalhe é que, além dos alunos, os professores orientadores também estão sem receber. Rozatti adianta que o DCE continuará cobrando uma resposta do governo, por meio da universidade.

Leia mais

27 de março de 2015
por Esmael Morais
17 Comentários

Richa fecha curso técnico em Curitiba; alunos protestam nesta sexta

richa_educacaoAlunos do Colégio Estadual Hildebrando de Araújo, em Curitiba, estão coletando assinaturas da comunidade em um abaixo-assinado contra o fechamento de turmas do ensino técnico. ... 

Leia mais

10 de dezembro de 2014
por Esmael Morais
14 Comentários

Deu chabu durante governo itinerante de Beto Richa em Londrina

por Samara Rosenberger e Vitor Ogawa, da Folha de LondrinaNa manhã desta quarta-feira (10), estudantes da Universidade Estadual de Londrina (UEL) protestaram contra cortes de verba nas Instituições Estaduais de Ensino Superior (IEES) no Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR), em Londrina, local onde o governador Beto Richa abriu os trabalhos do Governo do Estado. A concentração também contou com a presença de professores do ensino médio.

Os manifestantes exigem o pleno funcionamento da universidade com dinheiro público e livre da privatização. Eles também questionam o discurso de crise de arrecadação e reivindicam uma série de medidas: o imediato repasse do orçamento à s IEES-PR; a abertura de concursos públicos; política efetiva de permanência estudantil para todas as IEES-PR, com RU a preço acessível e de qualidade; moradia estudantil de qualidade e com vagas suficientes; ampliação das bolsas de pesquisa/extensão; autonomia universitária com gestão democrática e participativa e financiamento integralmente das IEEs pelo Estado, com verba pública.

A manifestação foi marcada por uma confusão envolvendo Rubens Caldarelli, filho do ex-vereador Oswaldo Caldarelli, e uma estudante do Serviço Social da UEL.

Os universitários faziam um cordão humano e tentavam impedir a entrada de pessoas no Iapar quando Caldarelli pegou um guarda-chuva e agrediu a universitária Thais Ferreira. Ela sofreu cortes na mão e foi à  delegacia registrar boletim de ocorrência. Além disso, Caldarelli ofendeu verbalmente o fotógrafo da Folha de Londrina, Ricardo Chicarelli, que tentava registrar a agressão. Rubens foi encaminhado ao 6!º Distrito Policial (DP) por policiais militares.

Agressor e vítima assinaram termo circunstanciado e foram liberados no local.

O secretário de Ciência e Tecnologia, João Carlos Gomes, dialogou com os estudantes e prometeu aumentar em 15% a verba de custeio das universidades em 2015. Em breve entrevista coletiva, Richa defendeu o pacote de austeridade aprovado ontem pela Assembleia Legislativa e disse que protestos de estudantes “sempre irão acontecer”.

Leia mais