27 de junho de 2016
por Esmael Morais
11 Comentários

Requião cuida da horta no Paraná

requiao_prefeiturasO senador Roberto Requião (PMDB-PR) dedicou a agenda neste fim de semana para cuidar da própria horta no estado, isto é, lançar candidaturas do partido e de aliados às prefeituras. Leia mais

3 de março de 2016
por admin
9 Comentários

O drama do fechamento de turmas e escolas pelo governador Beto Richa

Uma postagem no Facebook conseguiu sintetizar e mostrar de maneira simples o estrago causado pelo fechamento de turmas nas escolas públicas estaduais.

Com o título “Cadê o 6° ano? Beto Richa mandou fechar”, de autoria do professor Piva Luiz Romeiro, o texto fala de uma escola em Almirante Tamandaré, Região Metropolitana de Curitiba.

A Escola Jardim Apucarana fica no bairro com o mesmo nome, onde, segundo professor Piva, vivem cerca de 6 mil pessoas. “Gente humilde e trabalhadora, que tem orgulho do seu único equipamento público, a escola, que hoje corre o risco de ser fechada”, comenta.

A escola funciona em um prédio do município e divide as instalações com outra municipal de educação infantil. A construção de uma escola estadual é uma reivindicação antiga da comunidade, um sonho. A prefeitura já separou até um terreno, mas, ao invés de construir, o governador Beto Richa (PSDB) quer é fechar a escola.

Neste ano foi fechada uma turma de 6° ano. O motivo do fechamento é que só houve 18 alunos matriculados, e pelos critérios do governo esse número é muito baixo.

Qualquer educador há de concordar que este é um bom número de estudantes para uma turma. Mas esses 18 alunos terão que procurar escolas em outros bairros, longe de casa. Provavelmente estudarão em turmas superlotadas. Muitos devem simplesmente desistir.

Além disso, se não há turma de 6° ano em 2016, ano que vem não haverá 7° ano, no outro acaba o 8° e a escola estará condenada a morrer em 2019.

O professor Piva conclui sua postagem perguntando se é justo que os 18 estudantes matriculados sejam impedidos de estudar? E fa Leia mais

16 de junho de 2015
por Esmael Morais
15 Comentários

Richa segue pior avaliado que Dilma no Paraná, aponta nova pesquisa

dilma_richa_campolargoO diretor-presidente da Paraná Pesquisas vem fazendo uma série de sondagens que confirmam o que a frente já desconfiava: o governador Beto Richa (PSDB) é mais rejeitado que a presidenta Dilma Rousseff (PT) no estado.

Segundo os números do instituto coletados no município de Campo Largo, região metropolitana de Curitiba, 87,55% desaprovam o governador tucano e 10,09% o aprovam.

No mesmo levantamento, o governo da petista tem 11,37% de aprovação ante 85,19% de desaprovação entre os campolarguenses.

Os números de Campo Largo sobre a avaliação dos governos estadual e federal corroboram os do município de Almirante Tamandaré, também da região metropolitana de Curitiba, divulgados no final de maio.

A Paraná Pesquisas também sondou a intenção de votos para a Prefeitura de Campo Largo. Leia mais

27 de maio de 2015
por Esmael Morais
11 Comentários

Richa é mais rejeitado do que Dilma no Paraná, diz pesquisa inédita

murilo_dilma_richaO presidente da Paraná Pesquisas, Murilo Hidalgo, nesta quarta-feira (27), traz à tona uma confirmação que já é vista nas ruas dos municípios paranaenses há meses: o governador Beto Richa (PSDB) é mais rejeitado que a presidenta Dilma Rousseff (PT).

Segundo levantamento do instituto no município de Almirante Tamandaré, região metropolitana de Curitiba, a administração do tucano é desaprova 87,53% enquanto a gestão da presidenta petista é rejeitada por 85,12%.

Até as capivaras do tradicional Parque Barigui, em Curitiba, sabem que a rejeição a Dilma e ao PT não são nenhuma novidade. O que chama a atenção na pesquisa é que Richa, reeleito no primeiro turno, tem desaprovação próxima a 100% em algumas cidades do estado.

Hidalgo afirmou ao Blog do Esmael que a reprovação ao governador Beto Richa foi acentuada em virtude da greve na educação, denúncias de corrupção, aumento de impostos e violência contra professores no dia 29 de abril. Leia mais

29 de julho de 2014
por Esmael Morais
10 Comentários

Deputado Kielse denuncia “mutreta” na duplicação da Rodovia dos Minérios

A Assembleia Legislativa do Paraná aprovou há duas semanas a toque de caixa, sem muito debate, antecipação de crédito ao governo do estado de cerca de R$ 250 milhões do “lucro presumido” do Grupo Votorantim. O objetivo seria a duplicação do trecho de 30 km da Rodovia dos Minérios — a PR-092 — que liga Curitiba ao município de Rio Branco do Sul.

Além de o estado abrir mão da receita pelos próximos 30 anos, os municípios também ficarão sem os 25% do ICMS que a empresa gera aos municípios de Rio Branco do Sul, Almirante Tamandaré e Itaperuçu.

O deputado estadual Cleiton Kielse (PMDB) vê mutreta no projeto de duplicação da rodovia. Segundo ele, a obra tem como objetivo principal atender à  ampliação do forno 9 da Votorantim, que aumentará em mais de dois mil o fluxo diário de caminhões na região.

“O governo do Paraná vai usar ICMS atual, não futuro, que tira arrecadação do estado para a empresa investir nela mesmo”.

Segundo o parlamentar, a lei aprovada na Assembleia é inconstitucional porque faz todos os 399 municípios paranaenses, que têm empresas de médio porte, perderem receita de ICMS. “Tem que fazer nova licitação para essa duplicação, sem os vícios, além de realizar uma auditoria do Ministério Público e Tribunal de Contas no que já foi gasto com projetos da obra na PR-092”, disse Kielse.

O deputado denuncia que o projeto estrutural da obra era inicialmente orçado em R$ 2 milhões, mas acabou saindo por R$ 8 milhões. E que a execução da obra custaria R$ 80 milhões, mas acabará custando até R$ 250 milhões.

Acerca da obra

A obra de duplicação está prevista para começar no fim da Rua Mateus Leme, em Curitiba, e seguir até a Estrada dos Romeiros, em Itaperuçu, e o acesso ao pátio da Votorantim. Também está prevista a duplicação de três quilômetros da rodovia dentro da Capital e 19,7 quilômetros do traçado que passa por Almirante Tamandaré e Itaperuçu. A obra chegará à  entrada de Rio Branco do Sul, até o cruzamento ferroviário.

Leia mais

19 de fevereiro de 2014
por Esmael Morais
7 Comentários

TRE suspende cassação do prefeito de Almirante Tamandaré

Prefeito de Almirante Tamandaré, Aldnei Siqueira, aliado do governador tucano Beto Richa, conseguiu ontem uma liminar que o mantém no cargo até julgamento pelo pleno do TRE; caso a cassação de mandato seja confirmada mais adiante, necessariamente, o município da região metropolitana terá de realizar nova eleição, haja vista que o segundo colocado, Gerson Colodel, é considerado inelegível pela Justiça Eleitoral; de volta à  cadeira, Aldnei despacha normalmente nesta quarta (19).

Prefeito de Almirante Tamandaré, Aldnei Siqueira, aliado do governador tucano Beto Richa, conseguiu ontem uma liminar que o mantém no cargo até julgamento pelo pleno do TRE; caso a cassação de mandato seja confirmada mais adiante, necessariamente, o município da região metropolitana terá de realizar nova eleição, haja vista que o segundo colocado, Gerson Colodel, é considerado inelegível pela Justiça Eleitoral; de volta à  cadeira, Aldnei despacha normalmente nesta quarta (19).

O juiz Jean Carlo Leeck, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), concedeu ontem uma liminar suspendendo decisão da juíza eleitoral Inês Zarpellon que cassava o mandato do prefeito Adnei Siqueira (PSD) e de seu vice, Antonio Claret Giordano Todeschi (PR), de Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba, por caixa 2 na campanha eleitoral de 2012. ... 

Leia mais

14 de fevereiro de 2014
por Esmael Morais
24 Comentários

Justiça Eleitoral cassa Jacarezão e Aldnei, prefeitos de Quedas do Iguaçu e Almirante Tamandaré

Justiça eleitoral do Paraná reabriu a temporada de caça esta semana; os prefeitos de Queda do Iguaçu, Jacarezão, e Almirante Tamandaré, Aldnei, foram cassados; ambos podem recorrer, mas se confirmadas as sentenças ficam inelegíveis por oito anos; insegurança jurídica ainda afeta maioria dos municípios em virtude da judicialização da política e das eleições de 2012.

Justiça eleitoral do Paraná reabriu a temporada de caça esta semana; os prefeitos de Queda do Iguaçu, Jacarezão, e Almirante Tamandaré, Aldnei, foram cassados; ambos podem recorrer, mas se confirmadas as sentenças ficam inelegíveis por oito anos; insegurança jurídica ainda afeta maioria dos municípios em virtude da judicialização da política e das eleições de 2012.

O prefeito de Quedas de Iguaçu, Edson Jucemar Hoffmann do Prado (PP), Jacarezão!, teve o mandato cassado pela Justiça Eleitoral sob a acusação de compra de votos nas eleições de 2012. O município fica na região Centro-Sul e o presidente da Câmara, vereador Osni Soares da Silva (PTB), deverá assumir o comando da cidade em 48 horas, de acordo com a decisão judicial. ... 

Leia mais

13 de novembro de 2013
por Esmael Morais
7 Comentários

Agência de publicidade Ccz “papa tudo” na Grande Curitiba

Ciro Cesar Zadra, da CCZ, atende ao mesmo tempo governo do Paraná (R$ 143,5 mi) e a prefeitura de Curitiba (parte de R$ 27 mi); depois de perder conta da multinacional General Motors, agência de publicidade apadrinhada pelo Palácio Iguaçu avança em licitações nos municípios da região metropolitana de Curitiba; empresa já teve êxito na cidade de Almirante Tamandaré; mercado e o mundo político perguntam: quem o padrinho da Ccz Publicidade?

Ciro Cesar Zadra, da CCZ, atende ao mesmo tempo governo do Paraná (R$ 143,5 mi) e a prefeitura de Curitiba (parte de R$ 27 mi); depois de perder conta da multinacional General Motors, agência de publicidade apadrinhada pelo Palácio Iguaçu avança em licitações nos municípios da região metropolitana de Curitiba; empresa já teve êxito na cidade de Almirante Tamandaré; mercado e o mundo político perguntam: quem o padrinho da Ccz Publicidade?

Ccz Publicidade e Marketing é uma agência de propaganda que atende ao governo do Paraná tem uma fatia gorda dos R$ 143,5 milhões previsto no aditivo assinado no começo do ano pela Secretaria de Estado da Comunicação Social (clique aqui). ... 

Leia mais

30 de setembro de 2013
por Esmael Morais
3 Comentários

Adesão do PSDB põe fim à  tentativa de divisão na Assomec

Luizão Goulart foi reconhecido presidente da Assomec, no final de semana, até pelos prefeitos do PSDB, como Beti Pavin, de Colombo; "racha" da entidade termina com isolamento político de Aldnei Siqueira, de Tamandaré; na próxima quinta, em Curitiba, tucanos, petistas, peemedebistas e assemelhados voltam a se reunir para discutir resíduos sólidos.

Luizão Goulart foi reconhecido presidente da Assomec, no final de semana, até pelos prefeitos do PSDB, como Beti Pavin, de Colombo; “racha” da entidade termina com isolamento político de Aldnei Siqueira, de Tamandaré; na próxima quinta, em Curitiba, tucanos, petistas, peemedebistas e assemelhados voltam a se reunir para discutir resíduos sólidos.

O prefeito de Almirante Tamandaré, Aldnei Siqueira (PSD), derrotado na eleição da Assomec (Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba), ocorrida em janeiro, se isolou politicamente ao dispensar médicos estrangeiros do programa Mais Médicos (clique aqui para relembrar), do governo federal, e por manter a ideia de dividir a entidade representativa dos prefeitos. ... 

Leia mais

25 de setembro de 2013
por Esmael Morais
17 Comentários

Luizão e Leila acolhem médicos estrangeiros em Pinhais e Lapa; prefeito de Almirante Tamandaré dispensa

Petistas dizem que prefeito de Tamandaré, Aldnei Siqueira, tem problemas psicológicos, por isso não teria aceitado médicos estrangeiros na cidade; a recusa teria relação com a derrota que ele sofreu na Assomec, a Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba; Luizão (Pinhais) e Leila (Lapa) fazem a festa e abrem os braços para receber profissionais do programa Mais Médicos recusados pelo colega tamandareense.

Petistas dizem que prefeito de Tamandaré, Aldnei Siqueira, tem problemas psicológicos, por isso não teria aceitado médicos estrangeiros na cidade; a recusa teria relação com a derrota que ele sofreu na Assomec, a Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba; Luizão (Pinhais) e Leila (Lapa) fazem a festa e abrem os braços para receber profissionais do programa Mais Médicos recusados pelo colega tamandareense.

O prefeito de Almirante Tamandaré, Aldnei Siqueira (PSD) abriu mão de receber um médico estrangeiro para compor sua equipe nas Unidades Básicas. O profissional foi designado pelo programa Mais Médicos do governo federal e custaria ao município apenas as despesas básicas com alimentação e moradia. Apesar de a saúde do povo de Almirante Tamandaré estar pedindo socorro!, o prefeito apadrinhado pelo governador Beto Richa (PSDB) não quer saber de médicos chegando à  cidade. ... 

Leia mais