24 de setembro de 2013
por esmael
12 Comentários

CPI do Pedágio não teve coragem de quebrar sigilo de concessionárias. Alguma surpresa?

do blog Política em Debate

Criada no Dia Internacional da Pizza, a CPI do Pedágio não teve coragem de quebrar os sigilos fiscal, telefônica e bancário das concessionárias que exploram as 27 praças de cobrança nas rodovias paranaenses; alguma surpresa, caro leitor?; claro que não; comissão rejeitou pedido por 6 votos a 2; deputado Alceu Maron Filho (PSDB), um dos que votaram contrariamente à  proposta, alegou que o fez para evitar que a comissão passasse por um vexame! na Justiça; na mesma sessão da CPI, o deputado Péricles Mello (PT) denunciou o governador Beto Richa (PSDB) que estaria cometendo crime contra os paranaenses ao retirar ações ganhas! na Justiça.

Criada no Dia Internacional da Pizza, a CPI do Pedágio não teve coragem de quebrar os sigilos fiscal, telefônica e bancário das concessionárias que exploram as 27 praças de cobrança nas rodovias paranaenses; alguma surpresa, caro leitor?; claro que não; comissão rejeitou pedido por 6 votos a 2; deputado Alceu Maron Filho (PSDB), um dos que votaram contrariamente à  proposta, alegou que o fez para evitar que a comissão passasse por um vexame! na Justiça; na mesma sessão da CPI, o deputado Péricles Mello (PT) denunciou o governador Beto Richa (PSDB) que estaria cometendo crime contra os paranaenses ao retirar ações ganhas! na Justiça.

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa que investiga o pedágio rejeitou hoje, por 6 votos a 2, requerimento que previa a quebra de sigilo bancário, fiscal e telefônico das concessionárias que operam o serviço no Estado. O requerimento foi apresentado pelo deputado Cleiton Kielse (PMDB), suplente da comissão, em sessão na qual um dos membros titulares da CPI, deputado Artagão Júnior (PMDB), estava ausente. Ele alegava a necessidade de quebra de sigilo das empresas para apurar supostas irregularidades nas concessões. Leia mais