16 de dezembro de 2015
por admin
17 Comentários

Coluna do Rafael Greca: As alianças do casamento Fruet-PT foram compradas na joalheria OAS?

Download áudio Rafael Greca

Rafael Greca*

O prefeito Gustavo Fruet (PDT) está uma onça com sede. Mas não com sede de água. Uma onça com sede de outras onças. Das onças que ornamentam a nota de 50 reais.

Na contramão da economia popular, sem justificativa técnica, a toque de caixa, sem a devida audiência pública, Fruet criou e aprovou na Câmara dos vereadores mais nove novas taxas na cidade: 1.Taxa de Bloqueio de Estacionamento para Obras e Mudanças; 2.Taxa de Bloqueio Parcial de Calçada; 3. Taxa de Bloqueio em Faixa de Via Pública; 4. Taxa de Trânsito Especial; 5.Taxa de Caçamba; 6.Taxa Valet Park; 7. Taxa Operação Escola; 8. Taxa de Operação de Igreja; 9. Taxa de Eventos.

E, como se já não bastasse, no dia de fúria arrecadadora Fruet aumentou em 18% a Taxa de Iluminação Pública, no segundo aumento deste ano. Voracidade espantosa.

Taxas e multas de R$47,65, R$ 68,73, de R$ 68,73, R$ 99,23, de R$ 120,31, de R$ 164,80, de R$ 193,89, multiplicadas por Vagas de Estar que se cancelam temporáriamente, ou por horas trabalhadas de agentes públicos.

Taxas e multas que dificultarão a congregação religiosa; levantarão barreiras burocráticas contra a participação social; e encarecerão o preço dos serviços de logística, do embarque e desembarque, e que assim vão impactar no já combalido bolso dos consumidores, no seu bolso, por consequência.

Da taxa de eventos, nem procissão escapa. Seja Corpus Christi, seja Marcha para Jesus, seja Lavagem do Rosário em dia de Consciência Negra.

Pelo visto, lido e escutado, Fruet ainda não pensou na criação da Taxa para Ocupação de Calçadas e Marquises e Estações-tubo do morador abandonado pela abandonada F.A.S. fechada; nem a Taxa para Traficante de Crack e Drogas Sintéticas nas dezenas de centenas territórios liberados entregues ao descaso; nem a Taxa do Churrasquinho e das Batas Fritas nas Praças que enc

26 de agosto de 2015
por esmael
13 Comentários

Velha mídia atocha no PT. Aécio “never” (nada), mesmo com propina

nova_midia_velha

O Brasil amanheceu perplexo nesta quarta-feira (26) diante do cinismo da velha mídia partidária, braço da difamação e de ataque do PSDB em todo o território nacional, e cabo eleitoral em campanha antecipada pelo tucanato em 2018. Leia mais

10 de Abril de 2015
por esmael
8 Comentários

Nova fase da Lava Jato investiga fraudes em contratos da Saúde e da Caixa

da Agência Brasil

vargas_pf_londrinaA 11ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada na manhã de hoje (10) pela Polícia Federal, investiga a existência de um esquema criminoso de fraude em contratos de publicidade do Ministério da Saúde e da Caixa Econômica Federal. Segundo a PF, as novas investigações revelam que o deputado cassado André Vargas (sem partido-PR) é suspeito de receber propina da agência de publicidade Borghierh Lowe Propaganda e Marketing Ltda., responsável pelas contas publicitárias do banco estatal e do Ministério da Saúde.
Saiba Mais

Nova fase da Lava Jato prende três ex-deputados

18 de novembro de 2014
por esmael
23 Comentários

Veja essa: Homenagem a juiz Sérgio Moro une PT e DEM na Assembleia Legislativa do Paraná

moro.jpg

O deputado estadual Plauto Miró Guimarães (DEM), propôs nesta segunda-feira (17) a concessão pela Assembleia Legislativa do Paraná do título de Cidadania Benemérita do Paraná ao juiz federal Sergio Moro, responsável pelas investigações da Operação Lava-Jato.

Acontece que o DEM já estourou! a cota de homenagens desse tipo em 2014. Ciente disso, o líder do PT, deputado Tadeu Veneri, ofereceu a cota de seu partido para a homenagem, como forma de evidenciar que endossa plenamente o gesto de reconhecimento ao juiz da Operação Lava-Jato.

O gesto de Plauto Miró poderia ser visto como uma tentativa de enaltecer a devassa feita na Petrobras, e a possível criminalização do governo federal, e da presidenta Dilma Rousseff. Com a atitude do PT em encampar a homenagem, prevalece a luta contra a corrupção que permeia todo o sistema político nacional.

10 de novembro de 2014
por esmael
15 Comentários

Denúncias ligadas à  Petrobras resgatam relação antiga de doleiro Alberto Youssef com tucanos

via Jornal do Brasil
privataria_tucana.jpgO uso de depoimentos vazados à  imprensa sobre denúncias de corrupção na Petrobras durante o governo Lula e Dilma fez ressuscitar também a ligação do doleiro Alberto Youssef, importante personagem de um dos casos mais abordados nos debates eleitorais pela oposição, com a campanha de políticos tucanos como Fernando Henrique Cardoso e José Serra. O livro “A Privataria Tucana”, de Amaury Ribeiro Jr, publicado em 2011, mostra com base em documentos públicos o que seria um esquema de evasão de divisas para paraísos fiscais e também irregularidades na privatização de teles durante o governo FHC. O autor, no entanto, já revelava detalhes do suposto esquema bem antes, como em matéria publicada na Istoà‰ em 2003, intitulada “Conta tucano”.

10 de outubro de 2014
por esmael
27 Comentários

Globo: Denúncias sobre Petrobrás justificariam privatização da empresa

via Brasil 247

Por trás das denúncias de corrupção contra a Petrobrás, não há apenas uma agenda política imediata, que é retirar o PT do poder e impedir a reeleição da presidente Dilma Rousseff. Um objetivo secundário, mas não menos importante, é a privatização da Petrobras. Ao menos, para as Organizações Globo.

A defesa da venda da companhia ao setor privado foi feita de forma explícita, no editorial “O ‘Petrolão’ e a privatização”, da revista à‰poca deste fim de semana. Assinado pelo jornalista Helio Gurovitz, o texto reflete a opinião dos irmãos Marinho sobre o tema. Eis um trecho:

“Nada mais oportuno, portanto, que aproveitar o período eleitoral para discutir este tema considerado tabu: a privatização da própria Petrobrás. Embora seja uma questão complexa e cheia de nuances, é absolutamente clara a força dos argumentos daqueles que a defendem. Eles se tornam ainda mais pertinentes num momento como este, em que fica a cada dia mais claro como o aparelhamento político resultou numa gestão corrupta, cujos efeitos sobre os cofres públicos poderão se revelar até maiores do que os do mensalão.”

Em sua campanha, justiça seja feita, o senador Aécio Neves nega a intenção de privatizar a Petrobrás. Ele fala, na verdade, em “desprivatizá-la”, tirando-a “das garras do PT”. Num eventual governo Aécio, a mudança esperada é a substituição do modelo de partilha, no pré-sal, pelo regime de concessões, semelhante ao adotado, por exemplo, no México.

A agenda da Globo, no entanto, é bem mais radical do que a do PSDB. Os Marinho, que sempre foram anti-Vargas e anti-nacionalistas, querem a privatização da Petrobrás. E usarão o chamado “petrolão” como argumento para a venda da maior empresa brasileira.

25 de Abril de 2014
por esmael
34 Comentários

Francischini apontado como autor de “vazoduto” na PF contra petistas

do Brasil 247
Uma decisão tomada pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, democratiza o acesso à s informações da ação empreendida pela Polícia Federal e mina o poder do deputado Fernando Francischini (SDD-PR). Moro tornou públicas as informações do inquérito !“ são mais de cinco mil páginas em papel e outras nove mil digitalizadas !“ e isso deve evitar que os vazamentos seletivos prossigam.

Suspeita-se, entre os responsáveis pela Operação Lava Jato, que Francischini, ex-delegado da PF, seja o principal responsável pelo “vazoduto” que tem instrumentalizado as manchetes de jornais, capas de revistas e longas reportagens nas TVs, que visam desgastar o governo Dilma, a Petrobras e o PT. Isso porque, logo após as prisões da Operação Lava Jato, Francischini recebeu por sete horas advogados dos doleiros presos, que lhe pediram apoio e lhe entregaram todo o inquérito, até então desconhecido da imprensa. São quase 5 mil paginas em papel e outras 9 mil paginas digitalizadas.

Experiente no trato dessas informações, Francischini teria fatiado o inquérito, selecionando os “capítulos” mais importantes e distribuindo o material a veículos como Veja, Folha, jornal O Globo e TV Globo. O primeiro alvo foi o deputado André Vargas (PT-PR), que passou a balançar depois que um pedido de um jato emprestado ao doleiro Alberto Yousseff veio à  tona. Francischini teria até montado uma lógica de distribuição de informações. Veja recebia o trecho do inquérito na quinta-feira, com o compromisso de não publicar na sua edição online. Folha e a TV Globo recebiam as informações na sexta-feira. Era a garantia de que todo os temas selecionados por ele renderiam também no fim de semana.

Coordenação

Foi assim que, no mesmo sábado, Veja e Folha saíram com a tabela de Paulo Roberto Costa sobre “soluções” de empreiteiras para operações de compras da Petrobras. Ou as insinuações em todos os jornais de que haveria indícios de relação de Alberto Yousseff com o ministro Paulo Bernardo, das Comunicações, e a senadora Gleisi Hoffmann, ambos adversários de Francischini no Paraná.

Foi também assim, através do “vazoduto” montado por Francischini que, ontem, minutos depois de a Justiça ter quebrado o sigilo do processo, as edições online de Veja, Estado de S. Paulo e Folha de S. Paulo vieram com as insinuações de envolvimento do ex-ministro Alexandre Padilha com o doleiro. Todos juntos, em menos de 30 minutos, conseguiram localizar a citação a Padilha no inquérito !“ o que demonstra a organização dos vazamentos.

Com a decisão do juiz Sergio Moro, o caso fica, agora, aberto ao público, evitando que os vazamentos sejam manobrados por um político oposicionista especializado em ações do tipo. Naturalmente, a imprensa familiar continuará selecionando as informações que atinjam o governo, o PT e a Petrobras, mas não poderá também ignorar se o inquérito contiver informações contra políticos de outros partidos.

19 de Abril de 2014
por esmael
15 Comentários

Operação Lava-Jato: Francischini vai pedir cassação de “L.A.”?

O esquema de pagamento de propina que tinha o doleiro Alberto Youssef como operador também atendia em domicílio; uma das entregas foi agendada para o apartamento funcional do deputado federal Luiz Argôlo (BA), em Brasília; A denúncia é da "insuspeita" revista Veja -- aquela que não dá trégua ao petismo e réus do mensalão; será que Francischini, o Batman, agirá com rigor neste caso e pedirá a cassação de seu companheiro de partido ou afrouxará o sutiã? Façam suas apostas.

O esquema de pagamento de propina que tinha o doleiro Alberto Youssef como operador também atendia em domicílio; uma das entregas foi agendada para o apartamento funcional do deputado federal Luiz Argôlo (BA), em Brasília; A denúncia é da “insuspeita” revista Veja — aquela que não dá trégua ao petismo e réus do mensalão; será que Francischini, o Batman, agirá com rigor neste caso e pedirá a cassação de seu companheiro de partido ou afrouxará o sutiã? Façam suas apostas.

O deputado federal Fernando Francischini (Solidariedade) é conhecido no Paraná como Batman, o homem intolerante com o crime e a bandidagem. Em 2012, ele esteve na linha de frente da campanha de Ratinho Júnior (PSC), na disputa pela Prefeitura de Curitiba. Naquela peleja, Gustavo Fruet (PDT), que foi eleito, disse que Curitiba não precisava de um “Batman” para resolver os problemas na segurança pública. Pronto. Desde aquele evento político, é assim como o delegado licenciado da Polícia Federal (PF) se apresenta na capital paranaense, onde está sua principal base eleitoral. Leia mais

7 de Abril de 2014
por esmael
14 Comentários

Câmara arquiva pedido de investigação sobre Vargas

da Agência Brasil viaBrasil 247A Secretaria-Geral da Mesa da Câmara decidiu arquivar o pedido protocolado, na semana passada, pelo PSOL para que fosse aberta uma investigação sobre os fatos envolvendo o vice-presidente da Casa, deputado André Vargas (PT/PR), e o doleiro Alberto Youssef, preso na Operação Lava Jato da Polícia Federal. De acordo com a assessoria da Mesa, a decisão foi motivada por requisitos regimentais, com falta de detalhamento no ofício entregue pelo partido, e não indica qualquer indisposição da Casa em averiguar os fatos.

O PSOL informou que vai refazer o pedido, mas ainda não definiu em que formato o novo documento será entregue. Na tarde de hoje (7) parlamentares da legenda vão definir se reapresentarão um ofício com mais detalhes sobre as investigações ou uma representação com argumentos e provas para que a Corregedoria da Casa comece a investigar o caso.

O PPS, PSDB e o Democratas também sinalizaram que vão protocolar representação no Conselho de à‰tica da Câmara contra Vargas por quebra de decoro parlamentar.

Uma reportagem do Jornal Folha de S.Paulo, publicada na semana passada, diz que Vargas usou um avião do empresário para uma viagem a João Pessoa. Segundo o jornal, o empréstimo da aeronave foi discutido entre os dois por mensagem de texto no início de janeiro. O parlamentar explicou, por nota, que é amigo de Youssef e negou envolvimento com os negócios do doleiro.

No discurso em plenário no último dia 2, Vargas voltou a negar envolvimento com o doleiro Alberto Youssef, mas reportagem da Revista Veja desta semana revelou novos fatos com a divulgação de mensagens interceptadas pela Polícia Federal em que Vargas promete ajudar Youssef em contratos que o doleiro pretendia fechar com o governo federal na área da Saúde.

As investigações apontam suspeitas de que Yousseff e Vargas sejam sócios no Laboratório Labogen e que o parlamentar usou jatinho particular pago pelo doleiro em janeiro deste ano para uma viagem particular.

A Operação Lava Jato foi deflagrada no último dia 17, em seis estados e no Distrito Federal. Mais de 20 pessoas foram presas suspeitas de participar do esquema de lavagem de dinheiro que, segundo o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), movimentou mais de R$ 10 bilhões. Um dos presos foi o ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa.

3 de Abril de 2014
por esmael
54 Comentários

Vargas estaria blindado pela mídia mesmo que tivesse carregado cocaína em avião, se tucano fosse

Considerado braço "invisível" da direita no Congresso Nacional, PSOL protocolou nesta quinta (3) representação contra deputado André Vargas; objetivo é manter parlamentar do PT sob intenso fogo na velha mídia, que não teve o mesmo "tesão" nos casos do mensalão tucano e Perrella; se fosse tucano e contra Lula, vice-presidente da Câmara poderia até ser acusado de carregar cocaína na aeronave que teria a complacência dos barões da mídia brasileira; assim a história recente ensina; cresce nas redes  sociais o sentimento perseguição implacável à  raça! chamada petista.

Considerado braço “invisível” da direita no Congresso Nacional, PSOL protocolou nesta quinta (3) representação contra deputado André Vargas; objetivo é manter parlamentar do PT sob intenso fogo na velha mídia, que não teve o mesmo “tesão” nos casos do mensalão tucano e Perrella; se fosse tucano e contra Lula, vice-presidente da Câmara poderia até ser acusado de carregar cocaína na aeronave que teria a complacência dos barões da mídia brasileira; assim a história recente ensina; cresce nas redes sociais o sentimento perseguição implacável à  raça! chamada petista.

Nas redes sociais, cresce o sentimento de que o judiciário e a mídia promovem perseguição implacável ao PT e aos aliados do ex-presidente Lula. Hoje, a bola da vez é o vice-presidente da Câmara, André Vargas (PT-PR). Amanhã deverá ser outro, e assim sucessivamente, até não restar mais nenhum desta “raça” chamada petista. A isso eu classificaria fascismo. Eu explico os motivos desta minha conclusão, abaixo, comparando este caso do deputado do PT com os procedimentos adotados pela velha mídia no caso Perrella. Confira: Leia mais

2 de Abril de 2014
por esmael
23 Comentários

No “olho do furacão”, Vargas promete hoje ofensiva em discurso

Vice-presidente da Câmara, André Vargas, pré-candidato à  única cadeira no Senado em 2014, detecta "fogo amigo" e oportunismo político do virtual adversário àlvaro Dias, que tentará a reeleição nas eleições de outubro; tucano também já usou avião do empresário Alberto Youssef, conforme reportagem da Folha em 2001; petista está no olho do furação! e na alça da mira! da velha mídia desde que ousou  erguer o punho cerrado ao lado de Joaquim Barbosa, na abertura do ano legislativo no Congresso, em fevereiro, em solidariedade aos condenados no mensalão; nesta quarta, à  tarde, parlamentar do PT promete partir para a ofensiva em discurso da tribuna.

Vice-presidente da Câmara, André Vargas, pré-candidato à  única cadeira no Senado em 2014, detecta “fogo amigo” e oportunismo político do virtual adversário àlvaro Dias, que tentará a reeleição nas eleições de outubro; tucano também já usou avião do empresário Alberto Youssef, conforme reportagem da Folha em 2001; petista está no olho do furação! e na alça da mira! da velha mídia desde que ousou erguer o punho cerrado ao lado de Joaquim Barbosa, na abertura do ano legislativo no Congresso, em fevereiro, em solidariedade aos condenados no mensalão; nesta quarta, à  tarde, parlamentar do PT promete partir para a ofensiva em discurso da tribuna.

O vice-presidente da Câmara André Vargas (PT-PR), em conversa com este blogueiro, afirmou que está sendo vítima de “fogo amigo” no caso da relação com o empresário Alberto Youssef, investigado pela Polícia Federal, na Operação Lava Jato, que apura esquema de lavagem de dinheiro. Nesta quarta-feira (2), o petista promete partir para a ofensiva na tribuna contra aqueles que tentam fritá-lo politicamente. Leia mais