17 de Abril de 2018
por esmael
Comente agora

De quatro, Aécio vira réu no STF

Pelo placar de 4 votos a 1, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) virou réu no Supremo Tribunal Federal por corrupção e obstrução da Justiça. Leia mais

12 de Abril de 2018
por esmael
2 Comentários

Aécio foi cuspido pelo sistema

O senador Aécio Neves foi atirado ao mar pelo tucanato. Mas ele ainda tem salvação: agarrar-se às barbas de Geraldo Alckmin. Caso contrário, na terça (17), ele poderá ser convertido pelo STF em réu da lava jato. Leia mais

25 de Março de 2018
por Eugênio Aragão
Comente agora

Série sobre Lava Jato gera protestos e onda de cancelamentos da Netflix


Uma série de TV produzida pela Netflix vem causando muita revolta. “O Mecanismo” trata basicamente da operação Lava Jato e da corrupção. O que está deixando muita gente indignada a ponto de cancelar a assinatura do canal é que a produção da série atribui ao ex-presidente Lula frases e atitudes que todos sabem não serem dele. Leia mais

14 de dezembro de 2017
por esmael
7 Comentários

Sonho de advogado: a rapidez dos processos de Lula e as garantias dos de Aécio

Circula nas redes sociais “meme” em que um advogado deseja ao outro “que em 2018 seus processos sejam julgados com a rapidez dos processos do Lula e as garantias do processo do Aécio”.

2 de julho de 2017
por esmael
22 Comentários

PT reage à ‘fake news’ sobre suposto manifesto de Lula, Temer, Dilma e Aécio

A presidenta nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, pelo Twitter, negou neste domingo (2) a ‘fake news’ (notícia falsa) publicada pelo site do jornal Folha de S. Paulo acerca de um suposto manifesto conjunto de Lula, Temer, Dilma e Aécio contra o ‘Estado de exceção’ em tempo de lava jato.

8 de junho de 2017
por esmael
10 Comentários

Lava Jato: Polícia implode esquema em Furnas e atinge operador de Aécio

do Brasil 247

Em ação policial, batizado como Barão Gatuno, a Polícia Civil do Rio de Janeiro mirou o esquema de corrupção em Furnas, que vem desde o governo Fernando Henrique Cardoso, quando o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) nomeou Dimas Toledo como diretor da estatal.

2 de junho de 2017
por esmael
57 Comentários

Aécio enquadra Richa, que enquadra Rossoni, que apaga vídeo sobre expulsão de tucano

O chefe da Casa Civil do Paraná, Valdir Rossoni, apagou o vídeo no qual falava em expulsar Aécio Neves caso o senador tucano estivesse envolvido em corrupção.

13 de Março de 2016
por esmael
16 Comentários

Aécio, Alckmin e Richa são vaiados nos protestos contra a corrupção; assista

“O povo não é bobo”, bradavam uníssonos manifestantes de Curitiba e São Paulo, neste domingo (13), como se tivessem combinado uma palavra de ordem.

De fato, o povo não é bobo. Tanto não é que os tucanos Geraldo Alckmin e Aécio Neves foram apupados pelos coxinhas na Avenida Paulista.

Na capital paranaense também não foi diferente. Os “camisas amarelas” entoaram “Fora Beto Richa”. Os manifestantes não perdoaram o tucano cujo maior feito foi massacrar professores e confiscar a previdência dos servidores públicos.

Governador Alckmin enrolou-se no “merendão” e no “trensalão”. Aécio já foi “pentadelatado” (cinco vezes) na Lava Jato e Richa é alvo de investigação pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). O governador do Paraná é apontado como beneficiário de propinas da Receita Estadual na campanha de reeleição de 2014.

Ou seja, os heróis da mídia golpista não emplacaram nem entre os coxinhas. Imagina a rejeição desses tucanos entre o povão…

Abaixo, assista ao vídeo:

31 de dezembro de 2015
por esmael
12 Comentários

Janot terá coragem de denunciar Aécio ou vai “afrouxar a tanga”?

Pela segunda vez em menos de dois anos, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) figura em delações como beneficiário de corrupção investigada pela Lava Jato.

O tucano “debutou” na delação do doleiro Alberto Youssef, em 2014, quando o senador foi apontado como beneficiário direto de um mensalão pago por meio de Furnas.

Agora, novamente, Aécio apareceu numa segunda delação. Desta vez, do maleiro Carlos Alexandre de Souza Rocha, que fazia entrega de dinheiro em nome de Youssef. O presidente do PSDB teria sido o destinatário de R$ 300 mil.

Enfim, a pergunta que não quer calar: o procurador da República, Rodrigo Janto, chefe do Ministério Público Federal, terá coragem de denunciar Aécio ao Supremo Tribunal Federal (STF) ou vai “afrouxar a tanga” para o tucano?

A seguir, leia matéria no Brasil 247:

BIS DE AÉCIO NA LAVA JATO TESTARÁ CRITÉRIO DE JANOT

Numa de suas delações premiadas, feitas em 2014, o doleiro Alberto Youssef, afirmou que seu padrinho na política, o ex-deputado José Janene, do PP, dividiu uma diretoria em Furnas com o senador Aécio Neves. Por meio dessa diretoria, ocupada pelo tucano Dimas Toledo, pagou-se, durante o governo FHC, um mensalão a diversos deputados federais.

Na delação, Youssef afirmou que ia constantemente a Bauru (SP) receber recursos da ordem de US$ 100 mil mensais em nome de Janene – o dinheiro era pago por meio da Bauruense, uma fornecedora de Furnas. Ele afirmou ainda que Aécio seria beneficiário desse esquema. As afirmações foram feitas tanto na delação (leiaaqui) como no Congresso (leia aqui).

Essa denúncia só veio a público quando o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, decidiu

30 de dezembro de 2015
por esmael
19 Comentários

Delator aponta propina para Aécio de R$ 300 mil. Vai dar na Globo?

do Brasil 247 

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) recebeu R$ 300 mil de um diretor da UTC Engenharia, uma das empresas investigadas na Operação Lava Jato, segundo o delator Carlos Alexandre de Souza Rocha, conhecido como Ceará. A informação foi publicada em reportagem de Rubens Valente, da Folha de S. Paulo, nesta quarta-feira 30.

Rocha é apontado como entregador de dinheiro do doleiro Alberto Youssef, e teve sua delação premiada homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Ele contou aos investigadores ter levado a quantia no segundo semestre de 2013 a um diretor da UTC no Rio de Janeiro chamado Miranda, que lhe disse que o montante teria como destino o senador tucano.

O diretor financeiro da UTC, Walmir Pinheiro Santana, confirmou que o diretor comercial da empreiteira no Rio chamava-se Antonio Carlos D’Agosto Miranda e que “guardava e entregava valores em dinheiro a pedido” dele ou de Ricardo Pessoa, dono da empresa.

Segundo Rocha, Miranda “estava bastante ansioso” pelos R$ 300 mil, o que lhe causou estranheza e o levou a perguntar o motivo. O diretor da UTC contou então que “não aguentava mais a pessoa” lhe “cobrando tanto” o dinheiro. Rocha teria perguntado quem era e Miranda respondeu Aécio Neves, de acordo com o delator.

Por meio de sua assessoria de imprensa, o tucano chamou de “absurda” a citação de Rocha.

Anteriormente, Aécio já havia sido citado pelo próprio Youssef como responsável por um mensalão em Furnas (leia mais aqui).

11 de dezembro de 2015
por esmael
22 Comentários

Retrato antidemocrático: Ao abraçar o golpe, PSDB despreza a História

do Brasil 247

O que restará do PSDB daqui a 50 anos, quando a imagem acima, registrada ontem, em Brasília, pelo fotógrafo Valter Campanato, tiver se transformado apenas num retrato amarelado, perdido no tempo?

Nela, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que já foi chamado de “príncipe dos sociólogos” brasileiros, senta no trono de sua vaidade e aparece ladeado por alguns políticos tucanos.

No canto direito de “Deus-pai”, quem demonstra maior intimidade é o senador Aécio Neves (PSDB-MG), hoje presidente nacional do PSDB. À esquerda, mais contidos, aparecem três governadores: Geraldo Ackmin, de São Paulo, Simão Jatene, do Pará, e Beto Richa, do Paraná. Todos hoje atravessam vales de impopularidade – Richa desde que sua polícia agrediu professores e Alckmin desde que sua PM agrediu estudantes.

No encontro de ontem, todos posaram para a História. Os tucanos, numa reunião da executiva nacional, fecharam apoio ao impeachment da presidente Dilma Rousseff. Um impeachment que é um golpe contra a democracia brasileira por uma razão muito simples. Embora seja um processo político, previsto na Constituição, o impeachment não prescinde de um crime de responsabilidade. E os tucanos são incapazes de apontar o crime cometido por Dilma. Falam em ‘pedaladas fiscais’, mas sabem que nem as contas de 2014 – de um mandato anterior, diga-se de passagem – nem as de 2015 foram julgadas pelo Congresso Nacional, que é quem tem o poder legal de dizer se houve ou não descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Assim, um partido que já foi considerado um celeiro de intelectuais, decidiu se colocar contra a democracia e contra as forças organizadas da sociedade brasileira. Em defesa de Dilma, já se posicionaram os principais juristas do País – incluindo nomes à esquerda, como Celso Bandeira de Mello, e à direita, como Claudio Lembo –, os artistas, os intelectuais, os reitores das principais universidades e entidades representativas, como a União Nacional dos Estudantes e a Ordem