29 de Março de 2018
por esmael
Comente agora

Delegados da Polícia Civil divulgam nota contra Beto Richa

O Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Paraná (sindepol) e a Associação dos Delegados de Polícia (Adepol) divulgaram nota conjunta, nesta quinta (29), contra o governador Beto Richa (PSDB) pelo afastamento do delegado Wilkinson Fabiano Oliveira de Arruda da investigação que apura o atentado contra a vida do ex-presidente Lula. Leia mais

12 de Março de 2018
por Eugênio Aragão
Comentários desativados em Paraná é o Estado com menos delegados por habitante no Brasil

Paraná é o Estado com menos delegados por habitante no Brasil


O Paraná é o Estado que possui menos delegados de polícia por habitante para atender a população. Dos 780 cargos de delegado de Polícia Civil do Estado, somente cerca 410 estão preenchidos. Há defasagem de mais de 370 delegados. Por outro lado, há 150 aprovados em concurso público que aguardam nomeação desde 2014. Leia mais

3 de setembro de 2016
por esmael
11 Comentários

Delegados ‘abrem fogo’ contra secretário de Beto Richa na Segurança Pública do Paraná

richa_policia_criseA Associação dos Delegados do Paraná (Adepol) ‘abriu fogo’ esta semana contra o secretário de Estado da Segurança, Wagner Mesquita, indicado para o cargo pelo antecessor Fernando Francischini (SD), em mais uma crise na área da segurança. Em documento, os policiais pedem a cabeça do titular da pasta (leia abaixo).

5 de Abril de 2016
por esmael
5 Comentários

Beto Richa gasta na propaganda dinheiro que falta na segurança

O governo Beto Richa (PSDB) vem promovendo uma intensa campanha publicitária a um custo milionário para dizer que a segurança pública do Paraná está uma maravilha.

“Enquanto isso, não tem viaturas, nem colete a prova de balas e o armamento utilizado pela polícia estão totalmente defasados”, disparou o deputado Nereu Moura, líder da bancada do PMDB na Assembleia Legislativa.

Na avaliação do parlamentar, enquanto a população vê nos órgãos de comunicação uma situação, a realidade do dia a dia é outra. “Inexistem condições mínimas para a polícia trabalhar e a população sofre nas mãos dos marginais. Todo mundo está com medo, só não vê quem se auto elogia”, destacou Nereu Moura, em sua página no Facebook.

“Até parece que o governador vive em outro Estado!”. De janeiro a abril deste ano, de acordo com o Portal da Transparência, a Secretaria Estadual de Comunicação Social gastou mais de R$ 11,5 milhões em propaganda. O valor não corresponde ao total, uma vez que secretarias e autarquias têm orçamento próprio para publicidade.

De acordo com denúncia noticiada pela imprensa, a Secretaria Estadual de Segurança Pública tem fornecido coletes balísticos com prazo de validade vencida aos servidores. A Associação dos Delegados de Polícia do Paraná (Adepol) informa que aproximadamente três mil delegados, investigadores e agentes de operação da Polícia Civil estão nesta condição.

O desleixo atinge também as viaturas das polícias, deixando fora de operação por falta de manutenção aproximadamente 40% da frota.

Fonte: Ângelo Rigon

4 de Abril de 2016
por esmael
10 Comentários

Delegados apontam ‘corrupção’ como fonte de crise no governo Beto Richa

A Associação dos Delegados de Polícia do Paraná (Adepol) lançou um jornal este mês para denunciar o que eles consideram corrupção endêmica no governo Beto Richa (PSDB).

A entidade presidida pelo delegado João Ricardo Képes Noronha, na capa do informativo, já diz o que pretende ao fazer um apelo: “Governador, chega de corrupção!”.

Na parte interna do jornal, a Adepol lembra que a corrupção na Receita Estadual tem o primo de Richa, o lobista Luiz Abi Antoun, como “comandante do esquema” que, segundo o Ministério Público, irrigou a campanha de reeleição do tucano com R$ 4,3 milhões oriundos de propina.

Os delegados de Polícia do Paraná também destacam corrupção na educação, que consistia no pagamento às empreiteiras de escolas que nunca foram construídas, bem como no conserto de viaturas das polícias civil e militar.

A Adepol recorda ainda do massacre de 213 professores no dia 29 de abril de 2015.

Detalhe muito importante nesses tempos de guerra ideológica: não consta que o delegado Képes Noronha tenha alguma simpatia pelos “petralhas” ou pela presidente Dilma; pelo contrário.