3 de agosto de 2016
por esmael
36 Comentários

Veja essa: Temer cria “estatal” para abafar vaias na abertura dos Jogos Olímpicos

folha_temer_vaiasO interino Michel Temer (PMDB) mandou que se criasse uma “estatal” para abafar as vaias na abertura dos Jogos Olímpicos, nesta sexta (5), no Maracanã, Rio de Janeiro. Ridícula a atitude, mas feio mesmo é o golpe de Estado.

14 de dezembro de 2014
por esmael
30 Comentários

Pós-Lava Jato, Globo prega abertura do pré-sal à s petrolíferas estrangeiras

do Brasil 247
globo_petroleoO bombardeio contra a Petrobras, que retirou R$ 100 bilhões de seu valor de mercado em apenas três meses (leia aqui), pode ter um efeito colateral: a mudança no modelo de exploração do petróleo no Brasil. Pelo menos, é isso que defende o jornal O Globo, dos irmãos Marinho, em editorial publicado neste domingo.

Como a Petrobras está sem balanço aprovado e com dificuldades para captar recursos nos mercados internacionais, a saída proposta pelo Globo é a abertura do pré-sal a empresas estrangeiras, como Shell, Exxon, Chevron e BP. Ou seja: na prática, a adoção do modelo defendido pelo PSDB e por empresas internacionais.

Leia, abaixo, o texto do Globo:

12 de julho de 2014
por esmael
42 Comentários

Dilma Rousseff atribui as vaias na abertura da Copa à  “elite branca”

do Brasil 247
A presidente Dilma Rousseff concedeu ontem à  noite uma importante entrevista à  jornalista Renata Lo Prete, da Globonews. Nela, falou sobre as vaias que recebeu na abertura da Copa, na Arena Corinthians, e as atribuiu à  chamada “elite branca”.

“Quem compareceu aos estádios, não podemos deixar de considerar, foi dominantemente quem tinha poder aquisitivo para pagar o preço dos ingressos, dominantemente uma elite branca. Em alguns casos, devia ter 90%, em outros 80% ou 75%, mas era dominantemente elite branca”, disse ela, durante o programa.

Sobre a Copa, ela afirmou ainda que o evento representou uma vitória contra o pessimismo. “Nós passamos, desde o inicio do ano, escutando que o Brasil era incapaz de fazer uma Copa do Mundo, de garantir a infraestrutura e a segurança. E o que vimos é que o Brasil fez estádios, infraestrutura e construiu uma politica federativa de segurança”, disse.

Dilma comentou ainda a derrota de 7 a 1 do Brasil contra a Alemanha. Diz ter sofrido uma “dor imensa” e defendeu reformas no futebol. “Não acho que é possível que, em um país com essa quantidade de talentos no futebol, craques saiam cedo deste país e não contribuam para criar uma cultura nova. Nós temos de fazer o que a Alemanha fez depois que perdeu a Eurocopa: uma reforma no futebol. Dar condições semelhantes aos técnicos brasileiros que as dadas em países europeus”, disse.

Infraestrutura

Sobre seu governo, ela afirmou que a marca principal dos últimos quatro anos é a quantidade de investimentos em infraestrutura. “A característica principal desses quatro anos é o fato de que nunca se investiu tanto no Brasil em infraestrutura como investimos agora.”

Ela também combateu o pessimismo dos analistas econômicos e atribuiu o baixo crescimento à  conjuntura internacional. “Eu acho terrível no Brasil que alguém possa supor que possamos ter um padrão de crescimento econômico como em outros momentos do país”, afirmou. Sobre sua política econômica, diz que ela foi capaz de amortecer os efeitos dessa mesma crise, preservando os baixos índices de desemprego.

Dilma também questionada sobre corrupção e defendeu o PT. “à‰ certo que nenhum partido está acima de qualquer suspeita. O PT compareceu com muitos avanços para a democracia no país. Agora, o PT também tem de apurar e não podemos compactuar com isso. O que serve para o PT tem de servir para todos os partidos. Mas não se pode considerar o PT como quem criou a corrupção no país”, disse.

Ela também fez uma menção ao caso do ex-governador José Roberto Arruda, que p

9 de junho de 2014
por esmael
12 Comentários

Dilma participará da abertura da Copa, confirma Aldo Rebelo

da Agência Brasil
A presidenta Dilma Rousseff estará presente na abertura da Copa do Mundo, dia 12, em São Paulo, na partida entre Brasil e Croácia. A informação foi confirmada hoje (9) pelo ministro do Esporte, Aldo Rebelo, durante coletiva de imprensa, no Centro Aberto de Mídia, no Forte de Copacabana.

“A presidenta Dilma, com certeza, estará na abertura da Copa. Sem falta, estará lá, confirmada. E também mais de uma dezena de chefes de Estado”, disse Aldo.

Segundo o ministro, há também a possibilidade de a presidenta acompanhar outros chefes de Estado em partidas de suas seleções.

O ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Thomas Traumann, ressaltou que em nenhum momento se cogitou a ausência da presidenta na abertura da Copa. Segundo ele, Dilma também estará presente na partida final, no Estádio do Maracanã.

Também participaram da coletiva a ministra da Cultura, Marta Suplicy, e o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão.