6 de julho de 2018
por editor
Comentários desativados em Lula propõe constituinte para superar a ‘podridão’ da política brasileira

Lula propõe constituinte para superar a ‘podridão’ da política brasileira

O ex-presidente Lula reafirmou nesta quinta-feira (5) sua candidatura à presidência da República e propôs a convocação de uma nova assembleia nacional constituinte para superar a “podridão” que tomou conta do cenário político nacional. O recado foi transmitido pelo coordenador do MST, João Pedro Stédile, após visita à Superintendência da Polícia Federal de Curitiba, acompanhado do ex-presidente do PT, Rui Falcão. ... 

Leia mais

5 de julho de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Lula: “O STF não merece respeito do povo brasileiro”

Lula: “O STF não merece respeito do povo brasileiro”

O ex-presidente Lula recebeu hoje as visitas do líder do MST João Pedro Stédille e do ex-presidente do PT Rui Falcão. ... 

Leia mais

1 de abril de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Manifesto pró-Lula tem 260 mil assinaturas

Manifesto pró-Lula tem 260 mil assinaturas

Lançado em janeiro, às vésperas do julgamento no TRF4, o manifesto “Eleição sem Lula é fraude” alcançou neste domingo (1º) 260 mil assinaturas. Até o exame do habeas corpus do ex-presidente, no dia 4, poderá ultrapassar 300 mil subscritores. ... 

Leia mais

24 de novembro de 2014
por Esmael Morais
10 Comentários

Intelectuais assinam manifesto contra Joaquim Levy e Kátia Abreu no segundo mandato de Dilma

do Viomundo

katia_levy.jpgA campanha presidencial confrontou dois projetos para o país no segundo turno. à€ direita, alinhou-se o conjunto de forças favorável à  inserção subordinada do país na rede global das grandes corporações, à  expansão dos latifúndios sobre a pequena propriedade, florestas e áreas indígenas e à  resolução de nosso problema fiscal não com crescimento econômico e impostos sobre os ricos, mas com o mergulho na recessão para facilitar o corte de salários, gastos sociais e direitos adquiridos.

A proposta vitoriosa unificou partidos e movimentos sociais favoráveis à  participação popular nas decisões políticas, à  soberania nacional e ao desenvolvimento econômico com redistribuição de renda e inclusão social.

A presidenta Dilma Rousseff ganhou mais uma chance nas urnas não porque cortejou as forças do rentismo e do atraso e sim porque movimentos sociais, sindicatos e milhares de militantes voluntários foram capazes de mostrar, corretamente, a ameaça de regressão com a vitória da oposição de direita. Leia mais