Sergio Moro anuncia candidatura ao Senado e complica as vidas de Alvaro Dias e Ratinho Jr.

Deu chabu na chapa da direita, que se dividiu na disputa pela única vaga no Senado pelo Paraná.

O ex-juiz Sergio Moro (União) anunciou nesta terça-feira (12/07) que irá mesmo concorrer ao Senado da República.

O moço da finada Lava Jato pretende desalojar o atual senador Alvaro Dias (PODE), que tentará a reeleição em outubro.

– Como nos tempos de juiz, escutei muito e tomei minha decisão: sou pré-candidato ao Senado pelo Paraná, a minha terra. Precisamos de renovação e mudança. Eu acredito que, a partir do Paraná, podemos criar novas leis, fazer cumprir aquilo que é justo na legislação atual e fiscalizar o executivo com rigor – disse o ex-juiz da Lava Jato, que nos próximos dias ganhará um “museu” pelos malfeitos à democracia brasileira.

A candidatura de Moro ao Senado bagunçou a chapa do governador cessante Ratinho Junior (PSD), que tenta se equilibrar com um pé em cada canoa, qual seja, o inquilino do Palácio Iguaçu pensa ser possível “neutro” na disputa pelo Senado.

► Veja essa: Juristas mandam Sergio Moro e Deltan Dallagnol para o museu em Curitiba

Pelo campo da direita, além de Moro e Alvaro, ainda tem a pré-candidatura do deputado bolsonarista Paulo Martins (PL).

Solto na luta pelo Senado, desgarrado de uma candidatura majoritária, Sergio Moro então abriu diálogo com o PSDB do ex-governador Beto Richa.

O diabo é que Richa foi alvo de lawfare justamente por parte da força-tarefa Lava Jato que Moro e o ex-procurador Deltan Dallagnol eram os cabeças.

O ex-governador tucano e a mulher dele, Fernanda Richa, chegaram a ser presos [injustamente] pela Lava Jato nas vésperas das eleições de 2018, o que enterrou a candidatura de Beto ao Senado.

Se Fernanda e Beto Richa guardaram essa mágoa na geladeira, muito dificilmente prosperá essa combinação de Moro como PSDB – mesmo que o candidato do ninho ao Palácio Iguaçu seja o ‘gentleman’ César Silvestre Filho.

Blog do Esmael, notícias verdadeiras.