Mãe carrega filho no colo e dá mão a outra criança

Ser mãe nunca foi tão perigoso quanto no governo Bolsonaro

Google News

► As mães brasileiras, brancas ou pretas, só terão sossego e conseguirão sua missão de proteger seus filhos trocando o atual governo por outro de melhor qualidade

O governo Bolsonaro é um risco para as mães brasileiras.

Primeiramente, feliz Dia das Mães! Homenageando a minha, homenageio a todas.

Todo homem e mulher é filho de alguma mulher, por isso lamentavelmente as mães brasileiras choraram 664 mil vidas perdidas na pandemia.

A violência doméstica, racial e policial também ceifa vidas de filhos de mães.

As mães negras são as que mais sofrem porque seus filhos são os que mais morrem em decorrência da abordagem policial. Eles são os mais desempregados e os que menos ganham por sua força de trabalho vendida.

Crise econômica leva brasileiros a criar galinhas no quintal

Nesses tempos de Bolsonaro, a ausência de massa crítica leva à confusão entre o direito formal e material das pessoas. Vide o aumento de casos de racismo no país.

O direito formal é uma declaração, uma intenção, que pode não passar de palavras [promessas] ao vento. Por isso a recorrência desses casos de violência.

O que falar da insegurança alimentar, que também afeta mais as mães negras, embora seja um pavor de 70% da sociedade – independentemente da cor.

O racismo ainda se combate com acesso à educação e igualdade salarial, com oportunidades, e serviços públicos essenciais de qualidade e universais.

Ser mãe nunca foi tão perigoso quanto no governo Bolsonaro.

Como se resolve isso? Trocando o direito formal das pessoas pelo direito material, com políticas afirmativas e assertivas de combate à pobreza e à fome, aumentando o poder de compra dos salários.

As mães brasileiras, brancas ou pretas, só terão sossego e conseguirão sua missão de proteger seus filhos trocando o atual governo por outro de melhor qualidade. Não há atalho possível.