Senado pode votar novo projeto que restringe a terceirização

Em meio ao tiroteio entre governo, judiciário e trabalhadores, o parlamento prepara-se para votar um novo projeto sobre que restringe a terceirização.

A proposta da nova votação vem à baila ante a reação do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), que assinou um manifesto contra a sanção do projeto de lei e, à noite desta terça-feira (28), um pedido de esclarecimento do ministro do STF Celo Mello.

“Na crise, ela [a lei] vai precarizar as relações de trabalho, a terceirização é o boiafria.com, isso é retroceder”, disparou Renan.

O senador Paulo Paim (PT-RS) é o relator do PL 30/2015, que, alternativamente ao polêmico projeto aprovado na semana passada, restringe a terceirização.

Pelo sim pelo não as centrais sindicais saem às ruas nesta sexta-feira (31), em protesto contra as terceirizações, e marcaram greve geral para o dia 28 de abril contra a reforma da previdência.

Com informações da Agência Senado.

Veja também  Fernando Haddad comenta os últimos lances da política em 2021; confira