Requião prevê vitória no PMDB com 90% dos votos

Pessuti e Requião.
O senador Roberto Requião está circulando as cidades-polo do Paraná em campanha pela presidência do PMDB. Neste final de semana, por exemplo, passou por cinco municípios: Londrina, Paranavaí, Campo Mourão, Pato Branco e Prudentópolis.

Depois da reunião com correligionários, nessas cidades visitadas, Requião tem feito questão de matar a cobra e mostrar o pau!, ou seja, agrupar todos para o registro fotográfico que imediatamente é disparado pelo Twitter.

Requião não confirma oficialmente, mas assessores próximos e o próprio sobrinho, deputado João Arruda, secretário-geral do partido, preveem vitória do chefe com nada mais nada menos que 90% dos votos. Segundo eles, a ala tucana! levará uma surra dos cerca de mil convencionais do PMDB.

Amanhã, segunda-feira (3), em Curitiba, o senador reúne-se com militantes e dirigentes peemedebistas da capital, Região Metropolitana, Vale do Ribeira e Litoral.

Por outro lado, engana-se quem acredita que os adversários internos de Requião estão mortos. O ex-governador Orlando Pessuti vem liderando as articulações contra o ex-companheiro de Palácio Iguaçu. Na luta para cabalar votos e brecar as intenções do senador, Pessutão formou uma armata com os deputados Ademir Bier, Nereu Moura, Jonas Guimarães e Osmar Serraglio. De acordo com o ex-governador, já foram realizadas reuniões com militantes em Foz do Iguaçu, Marechal Cândido Rondon, Toledo, Umuarama, Cianorte, Laranjeiras do Sul. Ele diz que o grupo terá outras dez reuniões durante esta semana.

Serraglio foi o nome escolhido para encarnar o anti-Requião. A sua escolha desencadeou forte ruído até mesmo entre aqueles que não querem Requião de jeito nenhum. No entanto, o parlamentar contará com apoio de parte da bancada estadual do partido !“ que prefere a reeleição do governador Beto Richa (PSDB) a candidatura de Requião.

Veja também  Butantan recebe 1 milhão de doses da vacina chinesa CoronaVac

Caso a resistência ao nome de Serraglio atinja o limite do insuportável, o grupo anti-Requião tem os planos B! e C!. O chefe de Relações Institucionais da Vice-Presidência da República, Rodrigo Rocha Loures, é bastante lembrado para assumir a cabeça de chapa, bem como o próprio ex-governador Pessuti.

O problema é que o tempo urge. Faltam apenas 13 dias para a eleição no PMDB. Enquanto a candidatura de Requião mostra-se consolidada, o time adversário apresenta-se com dúvidas e vende a incerteza do futuro tanto para os convencionais quanto para o Palácio Iguaçu !“ o maior interessando em segurar a candidatura Requião ao governo em 2014.

Comments are closed.