Requião denuncia uso do “lawfare” como arma política na campanha de Ratinho Jr.

Coordenadores de Roberto Requião, candidato ao governo do Paraná pela Federação Brasil Esperança, denunciam o uso do “lawfare” como arma política na campanha de Ratinho Jr. (PSD) pela reeleição ao Palácio do Iguaçu.

Lawfare é um termo que se refere à junção da palavra law (lei) e o vocábulo warfare (guerra), e, em tradução literal, significa guerra jurídica.

Lawfare é o uso ou manipulação das leis como um instrumento de combate a um oponente desrespeitando os procedimentos legais e os direitos do indivíduo que se pretende eliminar.

É o uso do judiciário como arma política contra o adversário durante a eleição, decidiu recentemente a ONU (Organização das Nações Unidas).

O jornalista Gabriel Carriconde, da equipe de Requião, pontuou como o lawfare está sendo usado nas eleições deste ano no Paraná:

1. Tenha muitos recursos para pagar escritórios de advocacia e inviabilizar qualquer crítica do seu adversário.

2. Garanta que a liminar seja favorável, paute a imprensa (devidamente abastecida de recursos) e se faça de vítima.

3. Fale que você não é político, que não defende partido político, mas com muito recurso, compre um por um com promessas de cargos de comissão, secretarias, assim, silencie qualquer possível oposição, com dinheiro.

4. Evite que qualquer outra candidatura surja, faça o que for possível para você vencer em primeiro turno.

5. Esvazie as eleições de qualquer debate relevante. Aliás, nem vá aos debates. Paute as eleições com discursos prontos, rápidos, e de fácil absorção.

6. Inunde as redes sociais de matérias apócrifas contra seu adversário, feito por canais, blogs e imprensa aliada. Se seu adversário reagir, está contra a “imprensa livre”, e de truculência. Acuse-o e faça tudo igual, na surdina, e pelas mãos dos outros.

Um grupo de juristas e jornalistas articula um manifesto, com incentivo da Federação Brasil Esperança, para denunciar a prática de lawfare nas disputa pelo Palácio Iguaçu.

O lawfare foi o expediente utilizado e abusado pela força-tarefa Lava Jato, entre 2014 e 2021, que resultou na prisão ilegal do ex-presidente Lula e na vitória do presidente cessante Jair Bolsonaro (PL).

Ratinho Junior, depois de uma longa submersão, veio à público comemorar duas liminares obtidas no TRE-PR contra supostas fake news [notícias falsas] de Requião – que recorreu ao TSE.

Requião tinha denunciado no Twitter supostos funcionários fantasmas no governo do estado, que teriam sido convocados como cabos eleitorais e publicado que Ratinho Junior estava na lanterna, dentre os governadores paranaenses, no quesito abertura de empresas.

– Querem censurar as minhas avaliações e opiniões sobre o atual governo do Paraná. Mas elas são sólidas, baseadas em dados e avaliações de quem já foi governador do estado – pontuou Requião, remetendo à denúncia do lawfare como arma política.

Blog do Esmael, notícias verdadeiras.

Veja o vídeo de Ratinho Jr:

Requião vê lawfare na campanha de Ratinho Jr.