Ratinho Junior dispensa licitação na terceirização de mão de obra

Ratinho Junior vai pagar sem licitação R$ 5,77 milhões para entidade privada selecionar professores PSS

Google News

► A Consulplan foi contrata por R$ 5,7 milhões para locar mão de obra de professores PSS com dispensa de licitação

O governo Ratinho Junior (PSD) publicou edital de dispensa de licitação para contratar o Instituto Consulplan de Desenvolvimento, Projetos e Assistência Social, no valor de R$ 5,77 milhões, com o objetivo de recrutar professores na modalidade PSS (Processo Seletivo Simplificado) nas escolas do Paraná.

A Consulplan é uma associação privada que foi fundada em 2018 na cidade de Muriaé, Minas Gerais.

O que causou estranheza nos educadores foi a distância da sede da entidade contratada, com dispensa de licitação, enquanto o mesmo serviço poderia ser oferecido por módico preço pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), de Curitiba.

De acordo com o edital publicado pela Secretaria de Estado da Educação (SEED), a milionária dispensa de licitação é para a entidade contratar professores e pedagogos para atuação na educação básica, que compreende os ensinos fundamental, médio e profissionalizante.

A Consulplan, segundo pesquisa na Receita Federal, é uma entidade que realiza “locação de mão de obra temporária” [terceirização] e “atividades de apoio à educação”. No site do instituto, não é possível identificar sua diretoria nem os responsáveis técnicos.

Os professores PSS, que esperam ser selecionados no certame, desconfiam que ‘tem azeitona debaixo dessa farofa’ de Ratinho Junior. Eles pedem que a Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP) acompanhem de perto essa contratação milionária com dispensa de licitação.

– Prova de PSS virou uma máquina de ganhar dinheiro – desabafou um educador nas redes sociais.

O Palácio Iguaçu ainda não se pronunciou sobre essa cabeluda dispensa de licitação.

Veja também  Amigo de Lula, Olaf Scholz, próximo a substituir Angela Merkel na Alemanha