PV bate o martelo no apoio a Lula e federação com PT, PSB, PSOL e PCdoB

PV bate o martelo no apoio a Lula e federação com PT, PSB, PSOL e PCdoB

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, aos poucos, vai engordando sua federação partidária para concorrer ao Palácio do Planalto nas eleições de 2022.

O Partido Verde (PV) bateu o martelo nesta terça-feira (21/12) sobre apoio a Lula e associação com PT, PSB, PCdoB e PSOL na disputa presidencial do ano que vem.

Em reunião do diretório nacional, os verdes decidiram por maioria dos presidentes regionais integrar a “Geringonça” de Lula.

Lula, por sua vez, após périplo pela Alemanha –onde há uma aliança entre socialdemocratas e verdes– intensificou a defesa de uma “economia verde” para o Brasil e o mundo.

Segundo o TSE, o PV conta com 361.452 eleitores filiados. O partido nasceu na década de 1980 baseado nas tendências ambientalistas.

O presidente do PV, José Luiz Penna, jura que foi derrotado na votação interna.

Ou PSB leva a vice de Lula ou leva o apoio do PT em SP, é um ou outro, dificilmente terá os dois

PT destaca o ocaso do ex-juiz suspeito Sergio Moro como grande acontecimento de 2021

Não durma de touca: confira o calendário eleitoral para as eleições de 2022

Impacto no Paraná

No Paraná, o apoio do PV a Lula e associação ao PT significa uma agremiação a menos para o governador Ratinho Junior (PSD).

O filho do Ratão vê escorrendo pelos dedos siglas apoiadores que são sugadas pela força gravitacional da federação partidária, que vai reunindo PT, PSB, PCdoB, PSOL e agora PV.

O PV é uma baixa no apoio a Ratinho porque o partido lhe dá sustentação na Assembleia Legislativa do Paraná, porém, em virtude da verticalização da associação partidária, não haverá espaço para “três cantos” nas eleições de 2022.

De acordo com o TSE, toda infidelidade será castigada na corrida eleitoral do ano que vem.