Pesquisa Ipespe: Lula vence no primeiro turno a eleição de presidente em 2022

O ex-presidente Lula, do PT, tem 44% das intenções de voto, um ponto mais que todos os demais adversários juntos [43%] em um cenário sem Sergio Moro, do Podemos. Com isso, o petista vence no primeiro turno a eleição de presidente em 2022. A afirmação é do instituto Ipespe, que divulgou nesta sexta-feira (11/02) uma nova pesquisa sobre a corrida pelo Palácio do Planalto.

No entanto, a pesquisa Ipespe garante que, dentro da margem de erro, o petista vence no primeiro turno em todos os cenários apresentados aos eleitores.

Lula e Bolsonaro mantiveram os percentuais de intenção de voto no cenário estimulado para o primeiro turno na pesquisa Ipespe de janeiro cujo campo foi finalizado no dia 25 na comparação com a pesquisa realizada na primeira quinzena do mês.

O ex-presidente Lula repetiu os 44% e Bolsonaro, os 24% no cenário estimulado.

Sergio Moro, que chegou a bater 11% em novembro, após sua filiação ao Podemos, havia ido a 9% no início do mês e agora despencou para 8%. Há quem aposte na desistência do ex-juiz e ex-ministro da Justiça no governo Bolsonaro.

Ciro Gomes, do PDT, oscilou de 7% para 8%. As oscilações ficaram dentro da margem de erro. Em seguida ficaram João Doria (2%), Simone Tebet, Rodrigo Pacheco e Alessandro Vieira, com 1% cada, e Luiz Felipe D’Ávila, que não chegou a 1%.

Lula se mantém próximo do limiar da vitória no primeiro turno mas, nessa rodada, com 44%, não chega à soma dos votos de seus adversários (45%).

Foram feitas 1.000 entrevistas de abrangência nacional, nos dias 24 e 25 de janeiro de 2022. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais. A pesquisa está registrada no TSE sob o protocolo BR-06408/2022.

Veja: Lula vence no 1º turno no cenário, segundo o ex-Ibope

  • Lula – 44%
  • Bolsonaro -24%
  • Moro – 8%
  • Ciro – 8%
  • Doria – 2%
  • Tebet – 1%
  • Pacheco – 1%
  • Alessandro – 1%

No cenário em que a lista de primeiro turno não tem Sérgio Moro, Bolsonaro sobe para 26% (+2 pontos ante o cenário 1), Doria a 4% (+2) e Luiz Felipe D’Ávila a 1% (+1). Os que não souberam responder ou que dizem votar branco ou nulo crescem 2 pontos percentuais. Lula, com 44%, supera a soma das intenções de votos dos demais candidatos, que é de 43% neste cenário.

Na simulação para o segundo turno, Lula passou de 56% no início do mês para 54% agora (-2 pontos) quando enfrenta Bolsonaro, que oscilou de 31% para 30%. Os que não souberam responder, não vão votar ou votarão branco e nulo, passaram de 13% para 16%. A vantagem, que era de 25 pontos, passou a 24.

Nos demais cenários, Lula vence Doria por 33 pontos, Ciro por 25 e Moro por 19.

Nas simulações com Bolsonaro, o presidente perde por 13 pontos para Ciro, 9 para Doria e 7 para Moro.

A avaliação do eleitorado em relação à economia segue em recuperação bastante gradual e o medo da pandemia, que havia aumentado de entre outubro e o início de janeiro, agora voltou a melhorar, mas não foram suficientes para melhorar a avaliação do governo do presidente Jair Bolsonaro, que oscilou negativamente. Passou de 24% para 23% o percentual dos que consideram a administração ótima ou boa e de 54% para 55% o dos que julgam o governo ruim ou péssimo.

Nesta rodada os respondentes atribuíram notas a diversas personalidades da República.

Lula teve a nota mais alta (5,4), 0,7 ponto a mais do que obteve na leitura anterior mais recente, de março de 2021, e se aproximou do seu melhor resultado para série histórica, em janeiro de 2019, quando marcou 5,5 pontos.

O presidente Bolsonaro caiu 0,4 ponto na comparação com março e foi a 3,7 pontos, sua pior marca desde o início do seu mandato.

Outro destaque foi Sérgio Moro, que já foi a figura mais bem avaliada em 5 das 10 vezes em que o bloco foi aplicado na pesquisa, e agora amarga seu pior resultado (4,0 pontos), ficando em 7º no ranking.

Nota: o Blog do Esmael tinha anotado, equivocadamente, que o Ipespe é de propriedade de ex-diretores do Ibope; os CEOs do antigo Ibope formaram o Inteligência em Pesquisa e Consultoria (IPC).