Para Brasília, Moro e Deltan estão inelegíveis em 2022

► Ex-procurador nega em nota que exista processo disciplinar contra ele 

Correspondentes do Blog do Esmael em Brasília relatam que o ex-juiz Sergio Moro (União Brasil), pré-candidato ao Senado, e o ex-procurador Deltan Dallagnol (Podemos), pré-candidato a deputado federal, ambos pelo Paraná, são considerados inelegíveis para a eleição de 2022.

Segundo pesquisa da Real Time Big Data, chamada de “DataMoro”, o ex-juiz da Lava Jato lidera a corrida pelo Senado com 31% das intenções de voto.

Para deputado federal não existe pesquisa possível, por ser uma eleição difusa, no entanto, “chutômetro” do mundo político aponta uma boa votação para Deltan.

Ocorre que há polêmicas sobre a validade da filiação de Moro e sobre a elegibilidade de Deltan.

Deltan Dallagnol pode ter a candidatura em 2022 proibida pela Lei Complementar nº 64/1990, que considera inelegível membro do Ministério Público que tenha pedido exoneração na pendência de processo administrativo disciplinar.

Esse texto da ineligibilidade foi incluído pela Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar nº 135, de 2010).

Deltan renunciou ao cargo de procurador do Ministério Público Federal para driblar a Lei da Ficha Limpa.

Em nota enviada ao Blog do Esmael, o ex-procurador nega que exista processo disciplinar contra ele.

– Quando Deltan se desligou do Ministério Público Federal, não havia nenhum processo disciplinar contra ele, como pode ser constatado em uma consulta ao CNMP – disse a assessora do ex-procurador da Lava Jato.

Já Sergio Moro, segundo pedido de impugnação ao União Brasil, o ex-juiz da Lava Jato “trouxe” de volta para Curitiba os vícios da ilegalidade na filiação em São Paulo.

A fila dos que querem ferrar a dupla Moro e Deltan é grande.

Muitos estão ‘atrás do toco’ aguardando eles terem as candidaturas registradas no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), após as convenções, para pedirem a inelegibilidade ou impuganção.

– No Congresso Nacional, ninguém dá a mínima para Sergio Moro e Deltan Dallagnol. Os parlamentares consideram ambos inelegíveis para as eleições deste ano – disse um dos correspondentes do Blog do Esmael em Brasília.

Blog do Esmael, notícias verdadeiras.

Texto atualizado às 19h10 de 22/07/2022.