Governo Federal lança edital para projeto de levar a Ferroeste até Mato Grosso do Sul

O Diário Oficial desta sexta-feira (1) traz a publicação de edital de concorrência para a contratação pela VALEC – empresa estatal ligada ao Ministério dos Transportes – de empresa para elaborar o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) e o projeto básico de engenharia para construção da extensão da Ferroeste, de Cascavel até Maracaju, no estado de Mato Grosso do Sul.

Além disso, o Governo Federal quer o estudo para a construção de novo trecho entre Curitiba e Paranaguá, transpondo a Serra do Mar.

Também deverá constar nos estudos a serem realizados, a readequação de todo o trecho entre Paranaguá e Cascavel, para implantar trilhos com afastamento de 1,60 metros, bem como o planejamento da intersecção com a Ferrovia Norte-Sul, cuja construção ficará pronta entre Anápolis (GO) e Itaqui (MA) ainda neste ano e será levada até o Porto de Rio Grande (RS), atravessando o Paraná. A esse respeito, o edital visa contratar também os estudos para a construção da Norte-Sul, de Panorama a Rio Grande.

“Teremos uma nova ferrovia, cortando todo o Paraná, desde o porto até o Oeste e nos conectando a Dourados e Maracaju, no Mato Grosso do Sul, os dois centros de maior produção agrícola naquele estado. Serão mais de 1.100 km de extensão. Com isso, teremos uma oferta de transporte muito melhor que a de hoje e o Porto de Paranaguá receberá uma demanda muito maior de cargas para exportação”, comentou a senadora Gleisi Hoffmann (PT), que divulgou as informações.

Requião manda secretário “calar a boca” para não dizer bobagens

Requião pede que secretário Alípio (Ensino Superior) cale a boca!.
O senador Roberto Requião (PMDB) sugeriu que o atual secretário de Ensino Superior do Paraná, Alípio Leal, silencie, para não falar bobagens!, quando se referir à  realidade das universidades públicas estaduais.

Em entrevista ao jornal Gazeta do Povo, da segunda-feira, 25 de março, Alípio disse que o governo anterior cortou recursos das universidades e agora a nossa prioridade é recompor o orçamento (…)!.

Se quando ele fala em governo anterior, refere-se ao meu governo, está dizendo besteiras. Quando assumi, em 2003, o orçamento da Secretaria era de 529 milhões de reais. Elevei esse valor a 1,45 bilhão, em 2009. Portanto, um acréscimo de 277 por cento. Como é que ele ousa dizer que cortamos recursos das universidades?!, pergunta Requião.

Dilma é aprovada por 73% dos eleitores, diz pesquisa Ibope

do G1

Dilma bem avaliada pelos eleitores.
A presidente Dilma Rousseff é aprovada por 73% dos eleitores, de acordo com pesquisa Ibope encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e divulgada nesta sexta-feira (1!º). Dos entrevistados, 12% disseram desaprovar a presidente e 14% não souberam ou não responderam.

A avaliação é a primeira feita pelo Ibope sobre a gestão Dilma, após 80 dias de governo. De acordo com o levantamento, 56% consideram o governo ótimo ou bom, 27% regular e 5% ruim ou péssimo. Outros 11% não souberam ou não responderam.

O percentual de eleitores que consideram o começo do governo de Dilma Rousseff como ótimo ou bom, de 56%, é melhor do que o registrado no começo dos dois mandatos de Fernando Henrique Cardoso e nos dois de Luiz Inácio Lula da Silva, segundo o Ibope.

Caso Betogate: TSE cassa liminar que autorizou candidatura de Beto Richa em 2010; reveja

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou ontem à  noite uma liminar concedida ao prefeito Luciano Ducci (PSB), pela ex-presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Regina Portes, que suspendia as investigações do caixa 2 na campanha eleitoral de 2008. A medida é extensiva ao governador Beto Richa (PSDB).

Por unanimidade, os ministros da Corte rejeitaram os agravos de Ducci.

Naquelas eleições de 2008, Beto foi eleito prefeito de Curitiba e Ducci o vice.

Beto conseguiu disputar o governo do estado, no ano passado, graças a esta liminar que foi cassada ontem.

Nos próximos dias, o processo retorna à  juíza Fabiana Silveira Karam, da1!ª Zona Eleitoral de Curitiba, para intimar os réus, ouvir testemunhas e, logo em seguida, decidir pela cassação ou não do prefeito e pelo impedimento do governador tucano.

Pelo entendimento de juristas, Ducci e Richa estariam impedidos de disputar eleições desde 2008.

Ou seja, Beto Richa, que disputou o governo por força da liminar suspensa, se condenado, o registro da candidatura em 2010 poderá ser considerado nulo e uma nova eleição será realizada no Paraná.

O processo de investigação do caixa 2 tucano começou em 2008 depois de o programa Fantástico, na Rede Globo, revelar o modus operandi do Comitê Lealdade, que atuava na compra de apoios políticos.

Cinco partidos políticos — PT, PMDB, PSC, PCdoB e PRTB — são os autores da representação contra Beto Richa e Luciano Ducci.

Clique em “mais” para saber detalhes sobre os dois agravos rejeitados pelo TSE:

Fruet poderia ser a redenção! do PMDB de Curitiba

por Roseli Abrão, via HorahNews

Renato Adur participa da engenharia política para trazer de volta Fruet ao PMDB.
Os peemedebistas de Curitiba !“ pelo menos a maioria deles !“ acreditam que para voltar ao poder o partido terá que lançar um candidato viável à  sucessão do prefeito Luciano Ducci. O ex-deputado Gustavo Fruet seria o candidato ideal, mais do que isso, seria a redenção! do PMDB de Curitiba.

A avaliação é do ex-secretário Renato Adur, que afirma que a volta de Fruet ao partido é viável, basta aparar algumas arestas!, a principal delas com o senador Roberto Requião.

Segundo Adur, o próprio Requião já teria dito que não é contra a volta de Fruet ao PMDB. Diz que é um bom nome!, que não tem nada contra!.

— Tem algumas coisas do passado que precisam acertar, mas se ele (Requião) se acertou com o Osmar por que não pode se acertar com o Fruet? questiona.

Alvaro e Gleisi batem boca no Senado

por André Gonçalves, correspondente da Gazeta do Povo em Brasília

Gleisi e Alvaro se estranharam no Senado. Foto: Cadu Gomes.
Os paranaenses Alvaro Dias (PSDB) e Gleisi Hoffmann (PT) travaram uma acirrada discussão ontem no plenário do Senado sobre a relação entre o governo Dilma Rousseff e o Congresso Nacional. O embate regional es!­!­!­quentou uma sessão tranquila e sem votações na Casa. Em um discurso com tom de denúncia, o tucano voltou a tocar no escândalo do mensalão, que deve ser julgado nos próximos meses pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o que levou à  reação imediata da colega.

Alvaro argumentou baseado em uma reportagem publicada ontem pelo jornal O Estado de S. Paulo. O texto relata um desabafo de Dilma ao presidente português Cavaco Silva, durante viagem desta semana a Portugal. A brasileira teria dito que tem um problema sério de maioria! no Parlamento, o que força negociações caso a caso!, como na votação do salário mínimo.

à‰ uma denúncia que tem que ser considerada, não pode ser esquecida e tem que ser explicada. Revela a barganha para aprovação de projetos, ou seja, a existência do chamado balcão de negócios!, afirmou o senador. Isso se constitui na manutenção de algo deplorável que é a relação de promiscuidade do Executivo com o Legislativo, que se verificou nos últimos anos no Brasil, culminando com o grande escândalo do mensalão.!

Gleisi rebateu as declarações cobrando provas. Ele tem que apontar nomes, fatos e datas e trazer a este Plenário um esclarecimento. Senão, vou ter aqui que avaliar o posicionamento do senador ou sua denúncia, e não quero fazer isso porque conheço sua trajetória em meu estado, como uma posição de leviandade!, disse a petista.

A maratona de Gleisi nesta sexta

Senadora Gleisi Hoffmann mantém ritmo acelerado na agenda.
A senadora Gleisi Hoffmann (PT) participa de diversas atividades em Curitiba nesta sexta-feira (1).

A partir das 10h30, ela acompanha a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, em uma reunião pública que debaterá as alterações no Código Florestal.

à€s 14h, a senadora participa da reunião da Executiva do PT Estadual.

à€s 15h, acompanhada do ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, prestigia a posse do novo diretor regional dos Correios no Paraná, Areovaldo Figueiredo.

A última agenda de Gleisi nesta sexta-feira será uma visita, a partir das 16h30, à  Casa de Recuperação Nova Vida (Crenvi).

O senador Wellington Dias (PT/PI), que é proponente da Frente Parlamentar de Combate ao Crack, acompanhará a senadora Gleisi nesta visita.

O objetivo é colher dados técnicos e informações quanto à  metodologia e formas de trabalho desenvolvidas pelas comunidades terapêuticas no Paraná.

Clique em “mais” para ler a íntegra da agenda de Gleisi nesta sexta

Bolsonaro é alvo de representações

via Correio Braziliense

A indignação da sociedade e dos parlamentares com as declarações racistas e homofóbicas do deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) fez até o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), partir para o ataque.

Depois de receber diversas representações e encaminhá-las à  Corregedoria da Casa, o petista afirmou, pelo Twitter, que as ideias do colega representam uma herança do passado que ninguém permitirá a repetição.

Minha opinião: as declarações do deputado são lamentáveis quando lutamos pelo fim das desigualdades e da intolerância, qualquer que seja!, escreveu.

Maia engrossa um coro de reações de diversos setores da sociedade e dos próprios integrantes da Câmara, que pressionam pela abertura de um processo por quebra de decoro parlamentar.

Bernardo Carli convocado para assumir vaga na Assembleia

via O Estado do Paraná

O presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Valdir Rossoni (PSDB) convocou, na abertura da sessão desta quarta-feira, o suplente de deputado Bernardo Ribas Carli (PSB) para tomar posse em substituição a Osmar Bertoldi (DEM) que protocolou junto á Mesa Executiva da Casa pedido de licença por 120 dias para tratamento de saúde.

O pedido foi acompanhado de um atestado médico, assinado pelo clínico-geral Edison Azuma, sem detalhar a que tipo de tratamento o deputado será submetido.

Bernardo Carli é irmão do ex-deputado Fernando Ribas Carli, que renunciou ao mandato em 2009 após causar um acidente de trânsito com duas vítimas fatais.

Filho do prefeito de Guarapuava Fernando Ribas Carli, disputou a eleição de 2010 para ocupar o espaço deixado pelo irmão e conseguiu ser o terceiro suplente da coligação PSDB/DEM/PP/PTB/PSB, com 33,6 mil votos, com Wilson Quinteiro (PSB) nomeado secretário de Estado e Duílio Genari (PP) já na Assembleia, Bernardo seria o próximo da lista.

João Arruda na Comissão Especial de catástrofes climáticas

do Boca Maldita

Deputado João Arruda defende maior presença do Estado nas áreas de risco.
O deputado João Arruda (PMDB/PR) foi indicado para integrar a Comissão Especial sobre medidas preventivas diante de catástrofes. Entre os membros da Comissão, o parlamentar é o único a representar o Estado do Paraná.

A referida Comissão foi criada para realizar estudos e levantamentos sobre áreas de risco, ações preventivas e o trabalho de reconstrução urbanística e recuperação econômica das áreas afetadas por catástrofes climáticas.

A indicação de João Arruda foi feita pela liderança do PMDB e pela Comissão de Desenvolvimento Urbano !“ CDU, que pretende aprofundar as discussões, focando o planejamento das cidades, no caso da prevenção de tragédias e desastres.