“Pacote Fruet” para recuperar Curitiba, por Rafael Greca

O prefeito de Curitiba Rafael Greca (PMN), em sua coluna desta quarta-feira (24), defende o pacote de ajustes para minimizar, segundo ele, a dívida de R$ 2,5 bilhões herdada do antecessor Gustavo Fruet (PDT).

O pacotaço de Greca, batizado por ele mesmo como “Pacote Fruet”, suspende o pagamento de planos de carreira e o adiamento da data-base do reajuste salarial dos servidores.

“Alguns falam de perdas de direitos, nós falamos de garantias, de enfrentar a crise financeira que atinge o município e manter investimentos em obras e serviços públicos”, escreve Greca.

A recuperação de Curitiba

Rafael Greca*

Enviamos em março para aprovação de nossos vereadores um pacote de 12 projetos do Plano de Recuperação de Curitiba. É um pacote de reajustes fundamental para a administração da cidade, pois já alertamos várias vezes que herdamos uma dívida de 2,5 bilhões de reais na Prefeitura.

Temos dialogado com os vereadores sobre o assunto, mas é fundamental que toda a população entenda o problema e a necessidade de uma solução rápida. Por isso fizemos uma campanha informativa para dar ainda mais transparência ao tema e, humildemente, pedimos aos curitibanos que conversem com seus vereadores e declarem apoio ao plano.

Repetindo o que dizemos na campanha, a Prefeitura de Curitiba está assim: cobre aqui, descobre dali. Nos últimos quatro anos a arrecadação subiu 28% para uma folha de pagamento que subiu 70%. A conta não fecha. É por isso que criamos o Plano de Recuperação. Um conjunto de obras de gestão para enfrentar e vencer esse cenário tão difícil. Um cobertor do tamanho que a cidade precisa. Porque cobrir daqui para descobrir dali não cabe mais.

Gestão é a obra mais importante de todas. É com ela que a Prefeitura vai enfrentar as dificuldades para realizar outras obras: contratar professor, abrir creche, comprar remédio, fazer asfalto, pagar salários e aposentadorias em dia. Enfim, botar a cidade para funcionar. Gestão é a obra que enfrenta.

Veja também  Grupo político de Greca se une ao "PSOL" para adiar eleição no Coritiba

É uma campanha honesta, corajosa e transparente, como é nosso Plano de Recuperação, que corta na própria carne incluindo a suspensão do pagamento de planos de carreira e o adiamento da data-base do reajuste salarial dos servidores, entre outras medidas de cortes de gastos na administração.

Isso contraria muitos interesses, mas temos convicção que estamos fazendo o correto, preservando os próprios servidores no futuro. É só olhar para o País e ver quantas cidades e estados não estão honrando seus compromissos básicos com o funcionalismo, com salários e décimo-terceiro em atraso. Alguns falam de perdas de direitos, nós falamos de garantias, de enfrentar a crise financeira que atinge o município e manter investimentos em obras e serviços públicos.

*Rafael Greca é prefeito de Curitiba.

Comments are closed.