Osmar Dias de saída do PDT

O ex-vice-presidente do Banco do Brasil na gestão do PT, Osmar Dias, está de saída do PDT de Carlos Lupi.

Osmar flerta com o PSB de Luiz Claudio Romanelli e Luciano Ducci e com o PMDB de Roberto Requião.

O PSDB também diz querem o passe de Osmar Dias para alavancar a natimorta candidatura de Beto Richa ao Senado.

PDT e Dias começaram a se estranhar em virtude da candidatura de Ciro Gomes à Presidência da República.

O irmão de Osmar, o senador Alvaro Dias, do PV, também se diz candidato à sucessão do ilegítimo Michel Temer (PMDB).

Mas o próprio PDT já não faz questão de manter Osmar Dias em seus quadros por causa da histórica ligação dele com os petistas.

Em 2010, Dias foi candidato do PT à eleição do governo do Paraná e, com o aval do ex-presidente Lula, assumiu a vice no BB nas duas gestões de Dilma Rousseff.

Hoje noite, às 19h, no diretório estadual peemedebista, a bancada da Assembleia Legislativa reúne-se com Requião para analisar se aceita ou não o “petista” Osmar Dias em suas fileiras.

Os parlamentares dizem que aceitam a filiação de Osmar no PMDB, mas há entre eles quem preveja reação da militância no interior do Paraná devido a relação do ainda pedetista com o PT.

Resumo da ópera: o PT é o bode da sala nas articulações, no entanto, bobo será quem o desprezar nas eleições de 2018.

Os comentários estão encerrado.