Os segredos de Bolsonaro e Ratinho Junior

O governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), foi recebido nesta segunda-feira (14/03) às pressas e em “segredo” pelo presidente Jair Bolsonaro (PL). O encontro foi no Palácio do Planalto.

Segundo o deputado Arilson Chiorato, presidente do PT no Paraná, o encontro não constava na pública do agenda do governador paranaense.

– Talvez ele [governador] foi acertar a questão do pedágio com o Bolsonaro – disse o parlamentar petista em discurso na tribuna da Assembleia Legislativa do Paraná.

ALEP Mais Perto

Na avaliação de Chiorato, Bolsonaro e Ratinho têm muita similaridade e eles andam juntos. No entanto, frisou, a agenda pública do governador foi mantida em segredo. “Por quê?”, questionou.

– É o pedágio? A conversa é que a licitação sai até junho – discursou o parlamentar do PT, que é líder da bancada da oposição.

Natal Foz

O líder oposicionista lembrou que a Copel e a Sanepar repicam as políticas neoliberais do governo federal no Paraná por meio de tarifas abusivas e dividendos incríveis aos acionistas, além, destacou, que o estado foi o primeiro a implementar as escolas cívico-militar, privatizou a Copel Telecom, colocou à venda a Compagás, isentou multinacionais em 17 bilhões com renúncia fiscal, sucateou a educação e não reajustou os salários dos servidores públicos.

O deputado Arilson Chiorato foi assertivo em seu pronunciamento, no entanto, o Blog do Esmael apurou que Bolsonaro chamou às pressas Ratinho Junior para lhe mostrar pesquisa que acabara de sair do forno.

Bolsonaro foi direto ao assunto: ‘pare com essa bobagem de vários palanques porque a eleição será polarizada’ e ‘o agora candidato do PT no Paraná, Roberto Requião, pode vencer numa dobradinha com Lula‘.

Economia

Ou seja, Bolsonaro e Ratinho foram avisados que o gato subiu no telhado. Eis o “Segredo de Polichinelo” do Palácio Iguaçu.