ONU cobra Bolsonaro sobre caso de Fernando Santa Cruz na ditadura


Relatores da Organização das Nações Unidas (ONU) informaram que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) tem obrigação de explicar seus comentários feitos sobre o desaparecimento do militante político Fernando Augusto de Santa Cruz Oliveira, pai do atual presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, de acordo o blog de Jamil Chade, do portal UOL.

Numa carta enviada ao governo em agosto, o presidente do Grupo de Trabalho da ONU sobre Desaparecimentos Forçados, Bernard Duhaime, e o relator da ONU para o Direito à Verdade, Fabian Savioli, fazem um alerta: “Qualquer pessoa que obstrua as investigações ou retenha tais informações pode ser responsabilizada pela continuação do cometimento de um desaparecimento forçado”.

Fernando Santa Cruz é um desaparecido político, que foi preso pelas forças de seguranças da ditadura militar e seu corpo nunca foi encontrado.

LEIA TAMBÉM:

Comissão do governo desmente Bolsonaro sobre morte de Fernando Santa Cruz

OAB informa à PF que Felipe Santa Cruz tem recebido ameaças

O presidente Bolsonaro afirmou que conheceria as causas e as circunstências do desaparecimento do militante Santa Cruz. Ele também chegou a insinuar que o militante foi assassinado pelos próprios companheiros de sua organização, a Ação Popular Marxista-Leninista (AP-ML).