O “sim” de Janja e Lula

A socióloga Rosângela da Silva, agora Janja Lula da Silva, disse sim ao ex-presidente Lula na noite de quarta (19/05). Ele, por óbvio, disse sim à noiva.

Enquanto Lula e Janja espalhavam amor para o Brasil, desde São Paulo, o presidente cessante Jair Bolsonaro disseminava ódio. Abria nova guerra contra ministros do STF no âmbito do inquérito das fake news.

O perfil do PT nacional nas redes sociais anotou que “um Brasil assolado pelo ódio, o desrespeito, a intriga, manifestar o amor é um ato de coragem, um ato necessário para o país”.

– Felicidades para nosso presidente Lula e para nossa querida Janja! O Brasil vai voltar a ser o país do amor e da esperança! – desejou a agremiação.

– Não é só o casamento do ex-presidente Lula com a Janja que dá liga por aí. O amor vai vencer – registraram as redes sociais do petista, horas antes do enlace.

A ex-presidenta Dilma Rousseff (PT) e o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB), dentre outros convidados do casal Lula, compareceram à cerimônia.

Janja Lula da Silva possivelmente será a primeira-dama do Brasil [até a direita reconhecesse isso]. Ela é preparada e é da política. Foi militante do PT em Curitiba, onde ela se formou pela Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Veja também  Partido Novo anuncia apoio ao impeachment do presidente Jair Bolsonaro