O que esperar do Datafolha nesta quinta-feira

O instituto Datafolha promete divulgar nova pesquisa sobre a disputa para presidente da República nesta quinta-feira (23/06).

Mas, o que esperar do Datafolha.

O Blog do Esmael revela.

Nesta véspera, pesquisa PoderData mostrou o ex-presidente Lula subindo um ponto enquanto o presidente cessante Bolsonaro desceu um ponto.

Pelos números do PoderData, o petista pode vencer no primeiro turno [Lula 44% x 34% Bolsonaro].

O levantamento do PoderData foi realizado pelo telefone.

Já o Datafolha promete entrevistas cara a cara, pessoalmente, o que pode dar resultado diferente.

Duas novas pesquisas prometem desafiar o Datafolha para presidente

“DataMoro” vem aí com Sergio Moro na disputa pelo governo do Paraná

Recentemente, o Estadão afirmou que as pesquisas presenciais são mais precisas ao atribuir a taxa de intenção de votos de cada candidato.

– Na média, pesquisas telefônicas tendem a subestimar a taxa de intenção de votos no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e a superestimar a do presidente Jair Bolsonaro (PL) – reconhece a publicação de direita, que torce pelo mandatário cessante. “É possível que isso aconteça porque sondagens feitas por telefone tenham mais dificuldades de aferir a opinião dos mais pobres – segmento em que o petista se sai melhor”, esclareceu o jornalão paulistano, num lampejo de honestidade intelectual em tempos de trevas, ao alertar para a existência de uma anomalia nas sondagens não presenciais em seu agregador de pesquisas.

Portanto, a tendência é que o Datafolha amplie a vantagem de Lula na pesquisa desta quinta.

Há quase um mês [26/05], pesquisa Datafolha mostrou Lula com 48% das intenções de voto enquanto Bolsonaro aparecia com 27%.

O levantamento apontava vitória de Lula no primeiro turno com o petista abrindo 21 pontos de vantagem.

Veja também  Argentina: Oposição de direita surta contra parlamentes; bolsonaristas falam em golpe

A velha mídia corporativa deve usar a prisão do ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, como laboratório para o discurso anticorrupção, haja vista que o aliado de Bolsonaro entrou sob custódia da Polícia Federal no início da coleta das entrevistas pelo Datafolha.

Blog do Esmael, notícias verdadeiras.