O BRASIL É UNÂNIME: FORA TEMER, ELEIÇÃO DIRETA JÁ!

Esquerda, direita e centro chegaram a um parecer consensual e unânime: acabou o governo Michel Temer; ele precisa renunciar e nova eleição direta tem que ser convocada já.

“Diante da gravidade do quadro e com a responsabilidade de não deixarmos o Brasil mergulhar no imponderável, só nos resta a renúncia do presidente Michel Temer e a mudança na Constituição. É preciso aprovar a antecipação das eleições presidencial e do Congresso Nacional”, resume o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO).

O dito mercado financeiro também chegou a um veredicto: “Acabou o governo. Acabou tudo. É um desastre”, anotou o Valor Econômico.

“O presidente da República ilegítimo, mas empossado, é gravado pelo dono da JBS dando aval para comprar o silêncio de Cunha. Ele não pode mais ficar uma hora na cadeira de presidente do país. É necessário que as decisões sejam tomadas para afastá-lo imediatamente e convocar novas eleições no país”, defendeu a deputada Alice Portugal (PCdoB-BA).

Temer foi flagrado em gravações dando aval para a compra do silêncio de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso na Lava Jato desde outubro de 2016.

O deputado Rocha Loures (PMDB-PR) — homem de confiança de Temer — teria sido filmado pela PF carregando mala de dinheiro, que seria utilizado para o cala-boca de Cunha.

O acerto seria de R$ 500 mil semanais pelos próximos 20 anos, o que equivaleria a R$ 480 milhões somente de uma fonte: a JBS — a maior empresa de proteínas do mundo.

Se há unanimidade pelo Fora Temer, igualmente há de se reconhecer que há uma disputa pelo “pós-Temer”.

A elite anseia pela continuidade do golpe de Estado, mas, constitucionalmente falando, a linha sucessória — leia-se Rodrigo Maia (DEM-RJ), o Botafogo nas planilhas da Odebrecht — é freguês na Lava Jato. Na sequência, sem Temer e sem Maia, quem assumiria seria Carmén Lúcia do STF que não é confiável nem aos próprios ministros da corte.

Dito isto tudo, resta a realização de eleição direita já. Mas isso não cairá no colo dos brasileiros. Será preciso muita luta para garantir a fluidez do processo democrático.

Pelo sim pelo não, movimentos sociais e partidos políticos de oposição convocaram manifestações pelo “Fora Temer, eleição direta já” para esta quinta-feira (18). Em Curitiba, a concentração será às 18h30 na Praça Santos Andrade (UFPR).

Os comentários estão encerrado.