Nem frota pública, nem aluguel de carros. Fruet vai de táxi

Fruet também quer estimular o uso da bicicleta. Foto: Everson Bressan.
Fruet também quer estimular o uso da bicicleta. Foto: Everson Bressan.
Uma notícia alvissareira para os taxistas curitibanos. O prefeito Gustavo Fruet (PDT) poderá adotar o serviço para o transporte do funcionalismo público. Nada de criação de frota pública (leia a opinião do blog aqui), como se aventou, muito menos o aluguel de veículos junto à  Cotrans.

O serviço de táxi foi uma invenção francesa durante a Primeira Guerra Mundial, em 1914. Diante da invasão do exército alemão, que batia à s portas da capital Paris, o governo requisitou os carros para transportar as tropas de contenção ao departamento do Marne.

Fruet pode imitar os franceses e quebrar o contrato milionário de locação de veículos entre a prefeitura da capital paranaense e a empresa Cotrans. Esse também é considerado uma das caixas-pretas herdadas das gestões anteriores, que o prefeito prometeu abrir. O contrato da Cotrans não deixa nada a desejar aos contratos do ICI, Urbs, poda de árvores, etc.

Na semana passada, Fruet devolveu treze automóveis de luxo alugados à  Cotrans (relembre clicando aqui). Os possantes estavam à  disposição de seu gabinete. A devolução vai gerar uma economia mensal de R$ 41 mil. Estima-se que a prefeitura de Curitiba tenha cerca mil veículos alugados junto a Cotrans.

Veja também  PSOL aciona Justiça para anular exoneração do Superintendente da PF no Amazonas

Comments are closed.