Na dúvida, Moro decidiu pró Cláudia Cruz

É alvissareira a decisão do juiz Sérgio Moro que absolveu nesta quinta-feira (25) a jornalista Cláudia Cruz, mulher de Eduardo Cunha.

É preciso que os leitores se dispam do desejo de vingança para compreender que o magistrado aplicou o princípio “in dubio pro reo”, ou seja, na dúvida interpretou a favor do réu.

“Absolvo Cláudia Cordeiro Cruz da imputação do crime de lavagem de dinheiro e de evasão fraudulenta de divisas por falta de prova suficiente de que agiu com dolo”, sentenciou o juiz da Lava Jato.

Espera-se agora que Moro, num lampejo de imparcialidade, adote o mesmo entendimento em relação Luiz Inácio Lula da Silva.

Quase uma centena de testemunhas absolveu o ex-presidente e nenhuma prova concreta foi apresentada pela acusação — a não ser convicção.

A decisão de hoje é alvissareira porque abre precedente importante para a absolvição de Lula. Portanto, “in dubio pro Lula”.

Veja também  Estudantes divulgam locais de manifestações no dia 19 de junho

Comments are closed.