Moro “escolhe” Lula como presidente

O mundo gira, a Lusitana roda.

O ex-juiz Sergio Moro (União) anunciou – antecipadamente – que será oposição ao futuro governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Após “escolher” o petista como presidente da República, Moro se justificou à Folha:

– Espero que isso não aconteça, mas, no caso de uma vitória do ex-presidente Lula, é natural que eu me coloque na oposição para liderar uma resistência necessária a políticas públicas indesejáveis em relação ao país e também ser uma voz no Congresso em favor da integridade e do combate à corrupção – disse o ex-juiz ao jornalão paulistano.

Portanto, Sergio Moro não seria oposição a um [improvável] novo governo de Jair Bolsonaro (PL).

Aliás, Bolsonaro e o extremismo de direita só foram possíveis no país devido à ação da força-tarefa da Lava Jato.

O lavajatismo produziu o ódio e, como subproduto, a eleição de Bolsonaro e de governadores descompromissados com os interesses do povo.

O ex-juiz da Lava Jato é pré-candidato ao Senado pelo “União Brasil” do Paraná.

Ele tentará desalojar da cadeira o senador Alvaro Dias (PODE).

Moro também terá de brigar com o deputado bolsonarista Paulo Martins (PL), que, em postagem no Facebook, jurou que terá o apoio do presidente cessante para lutar pelo Senado.

Blog do Esmael, notícias verdadeiras.