Ministro Fux, do STF, foi engolido pela vaidade, diz Nassif

Jornalista diz que ministro Luiz Fux decidiu entrar para a história “como o esperto”; em entrevista concedida à  Folha neste domingo, ela conta como fez sua escalada rumo ao STF.
do Brasil 247

A entrevista de Luiz Fux à  jornalista Mônica Bergamo, num ato de sincericídio explícito, ainda vai dar muito o que falar. Segundo o jornalista Luís Nassif, a vaidade de Fux engoliu sua própria esperteza. Leia:

Luiz Fux, a vaidade engoliu o esperto

por Luís Nassif

Quando começaram a circular as primeiras versões sobre o périplo de Luiz Fux em Brasília, para conseguir a indicação para o STF (Supremo Tribunal Federal), confesso que fiquei com um pé atrás e me recusei a divulgar.

O quadro que me traçavam era de uma pessoa sem nenhum caráter. Eram histórias tão esdrúxulas que só podiam partir de quem pretendia desmoralizar o Supremo.

Uma das histórias era sobre sua visita a Antonio Palocci. Ele próprio, Luiz Fux, teria entrado no tema “mensalão” e assegurado que, se indicado Ministro do STF, “mataria no peito” o processo, afastando o perigo de gol.

A mesma conversa teria tido com José Dirceu. Falava-se também das manobras para aproximar-se de Delfim e do MST, mas descrevendo um cara de pau tão completo que parecia um exercício de ficção em cima de Pedro Malasartes, Macunaíma ou outros personagens folclóricos.

Com sua competência imbatível, Mônica Bérgamo recolheu todas as lendas e perguntou sobre elas ao personagem. Fux se vangloria tanto da esperteza que deixou de lado a prudência e confirmou todas as malandragens. Como se diz em Minas, a esperteza comeu o esperto.

Prefere entrar para a história como o esperto. Que assim seja.

Veja também  BolsoDoria: Bolsonaro e Doria são os mais rejeitados pelos paulistanos, aponta Ibope

Comments are closed.