Milton Gonçalves morre aos 88 anos

O ator, diretor e político Milton Gonçalves morreu no Rio nesta segunda-feira (30/05), aos 88 anos [†], em decorrência de um AVC sofrido em 2020.

Militante do movimento negro, o ator concorreu a governador do Rio de Janeiro nas eleições de 1994. Na época, ele teve o apoio do ex-governador Wellington Moreira Franco e obteve 4,52% dos votos válidos [278.612 votos].

No plebiscito sobre regime e sistema de governo em abril de 1993, o ator apresentou a campanha de TV a favor do presidencialismo – que saiu vitorioso ante a proposta de parlamentarismo.

A consulta popular ainda decidiu pela República, derrotando a volta da monarquia.

Na TV Globo, Milton Gonçalves fez mais de 40 novelas, participou de minisséries e programas humorísticos.

No cinema, o ator estrelou em mais de 50 filmes como “Rainha Diaba”(74, onde foi o protagonista) e “Lúcio Flávio, o Passageiro da Agonia”(77); “Cinco vezes favela” (1962), “Gimba, presidente dos Valentes” (1963), “O beijo da mulher aranha” (1985), “O Que é isso, companheiro?” (1997) e “Carandiru” (2003).

O velório de Milton Gonçalves será nesta terça-feira (31/05), a partir das 9h30, no Theatro Municipal, Centro do Rio. A cerimônia será aberta ao público. Às 13h, o corpo do ator seguirá para o Cemitério do Caju, onde será cremado.

Ouça o jingle de Milton Gonçalves, o político, na eleição de 1994:

Veja também  Freixo e Requião, Rio e Paraná, entram no radar do ex-presidente Lula