Ministra Cristiane Britto (Mulheres) e Michelle Bolsonaro

Michelle Bolsonaro pode ser investigada por crime eleitoral, segundo petista

Google News

► Deputado do PT apresenta vídeo como prova de crime eleitoral cometido pela primeira-dama

A primeira-dama Michelle Bolsonaro e a ministra da Mulher e Direitos Humanos, Cristiane Britto, foram denunciadas à Justiça Eleitoral por fazer propaganda antecipada e improbidade no pronunciamento ocorrido na noite de domingo (08/05). A representação foi realizada pelo deputado Rui Falcão (PT-SP).

Coordenador da pré-campanha do ex-presidente Lula, o parlamentar alegou que as duas utilizaram um “roteiro clássico das propagandas eleitorais de manuais de publicidade que indicam a importância de indicar os méritos dos gestores que postulam a reeleição através da apresentação de seus feitos”, o que justificaria a campanha antecipada, haja vista que esse período só iniciará em 30 de julho.

Rui Falcão explica que o pronunciamento em cadeia nacional é destinado ao presidente da República, presidente do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal (STF). Eventualmente, ministros de Estado podem usar o espaço reservado.

Ser mãe nunca foi tão perigoso quanto no governo Bolsonaro

Falcão disse que ao ter a primeira-dama discursando sobre o assunto no Dia das Mães, é um conflito de interesse, especialmente quando ela se apresenta como “uma mãe sensível, como uma mulher conhecedora das dificuldades de tantas mães brasileiras”, o que seria a improbidade.

Na avaliação do deputado, Michelle Bolsonaro demonstra que poderia “atuar em benefício das eleitoras influenciado seu marido na tomada de decisões que favoreçam as brasileiras”.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) é mal avaliado entre as mulheres nas pesquisas de intenção de votos, por isso ele usou como “armas secretas” a própria esposa e a ministra no pronunciamento à nação.

– Foi para atingir essa finalidade eleitoreira que Michelle Bolsonaro, a Primeira-Dama, se apresentou como uma mãe sensível, como uma mulher conhecedora das dificuldades de tantas mães brasileiras e que poderia, justamente por isso, atuar em benefício das eleitoras influenciando seu marido na tomada de decisões que favoreçam as brasileiras – afirma Rui Falcão.

Veja a prova do crime apresentada por Rui Falcão [vídeo]