MBL hostilizado por bolsonaristas em atos pró-Moro em SP e no Rio

Google News


Os integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL) foram hostilizados nos atos pró-Lava Jato em São Paulo e no Rio de Janeiro neste domingo (30). Aos gritos de “vendidos” manifestantes na Avenida Paulista se dirigiam aos membros do movimento liderado pelo deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP).

Na Avenida Paulista com a Peixoto Gomide, centro de São Paulo, o carro de som do MBL não conseguiu aglutinar a massa de manifestantes. Durante o ato, os xingamentos continuaram.

LEIA TAMBÉM
Gleisi: atos da direita vão perdendo o fôlego

Na praia de Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro, o MBL foi criticado por boa parte dos apoiadores do ex-juiz Moro, o que causou um rápido tumulto que precisou da intervenção da polícia.

Apesar de solucionado o incidente, o clima contra o MBL na Orla de Copacabana continuou tenso e eleitores de Bolsonaro gritavam “traidores” e “vendidos” ao passar pelos carros de som patrocinados pelo movimento liderado pelo deputado federal Kim Kataguiri.

Veja também  Em nota, Ricardo Barros afirma que não interferiu na compra da vacina indiana Covaxin