Maia vai analisar suspensões de deputados da ala bolsonarista na Câmara


O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que vai analisar caso a caso as suspensões dos 15 deputados da bancada de deputados do PSL ligados ao presidente Jair Bolsonaro. Os parlamentares foram suspensos pelo comando do partido nessa terça-feira (3), com punições que chegam a 12 meses.

Segundo o blog Painel, da Folha de São Paulo, Maia indicou que só vai efetivar as sanções se não encontrar sinais de arbitrariedade nos processos.

Enquanto isso, a ala ligada ao presidente da sigla, Luciano Bivar (PE), possui uma lista com mais de 21 assinaturas para assumir a nova liderança da bancada. O posto era ocupado pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (SP), que vai seguir o pai, o presidente Jair Bolsonaro, na criação do partido Aliança pelo Brasil.

LEIA TAMBÉM:

PSL suspende Eduardo Bolsonaro e pune 14 deputados da ala bolsonarista

Professores fazem ‘cordão humano’ na Alep para impedir novo massacre

Câmara instala hoje comissão para analisar prisão em 2ª instância

Os nomes mais cotados para a liderança do PSL na Câmara são Joice Hasselmann (SP), ex-líder do partido no Congresso, e Felipe Francischini (PR).