Lula: “Vamos conquistar eleições diretas para reestabelecer a democracia”

O ex-presidente Lula discursou na noite desta quinta-feira (20) na Avenida Paulista, centro de São Paulo, num ato em desagravo a ele, em defesa da democracia, contra as reformas neoliberais, pelo Fora Temer, contra a volta da fome e por Diretas Já! Abaixo, leia os principais pontos e assista ao vídeo com a íntegra do discurso.

O ex-presidente desafiou os procuradores da lava jato a provarem as denúncias contra ele: “Foram num banco da Suíça procurar o Lula, e acharam Aécio. Foram num banco na Finlândia procurar Lula e acharam o Serra.”

“É o primeiro ato, vão ter outros pelo país afora. Eles têm que saber que vamos conquistar eleições diretas para reestabelecer a democracia”, avisou Lula.

Leia os principais pontos do discurso:

O discurso de Lula

O problema deste país não é o Lula, é o golpe.

Vocês não têm que se preocupar comigo. Eu tenho experiência. Temos que nos preocupar é com o nosso país.

Talvez seja porque incluímos os pobres no orçamento que eles não me suportam.

O que incomoda eles é saber que um cara que trabalha como pedreiro pode comprar um carro.

O que incomoda muito uma parte da sociedade é saber que tem pessoas mais pobres subindo um degrau na escala social.

Eu até hoje não consigo entender porque existe tanta raiva quando uma menina negra da periferia disputa uma vaga na universidade.

Eu não sei por que eles não aceitam que um filho de pedreiro possa ser engenheiro, ser arquiteto.

A elite desse país nunca gostou que pobre tivesse direito de estudar.

O Brasil só teve sua primeira universidade em 1920, e só para dar um título pro reunida Bélgica.

Veja também  Lula se solidaria com Ciro Gomes; que agradece a manifestação do ex-presidente Lula

Eles não admitem que um metalúrgico que só tem o curso primário seja o presidente que mais universidades fez nesse país.

Esse país está sem autoridade, sem credibilidade. O judiciário já não cumpre sua função de garantir a constituição.

Nós sabemos que o presidente não manda nada. Que o congresso não governa para o povo desse país.

Depois de passarem décadas tentando destruir o PT, um tiro de garrucha matou a revoada de tucanos.

Queria desafiar os procuradores da Lava Jato: por favor me desmoralizem, mostrem uma prova.

O que não pode, é para me perseguir acabar com a indústria desse país, com a Petrobras, com o emprego.

Foram num banco da Suíça procurar o Lula, e acharam Aécio. Foram num banco na Finlândia procurar Lula e acharam o Serra.

Quando eu era pequeno, morria de vontade de comer uma maçã da feira, pegar e correr. E eu não pegava para não envergonhar a minha mãe.

Ser decente e honesto a gente não aprende na universidade.

Me diziam que antes do nosso governo só conheciam carnaval e Pelé. Depois, conheciam carnaval, Pelé e a alegria do povo brasileiro.

Se o Temer tivesse um mínimo de compromisso com o povo brasileiro, ele renunciaria hoje e chamaria eleições diretas em caráter emergencial.

Nesta cidade aqui (São Paulo) não tinha mais gente pedindo esmolas pelas ruas. Essa gente que está governando não conhece a alma do povo brasileiro.

Eles sabem que se um dia vocês elegerem uma pessoa comprometido com o povo, a gente vai ter que desmontar a desgraceira que eles fizeram.

Não tem nada mais orgulhoso para um pai e uma mãe do que trabalhar e chegar no fim do mês e levar o sustento para sua família.

Veja também  Estadão, Globo e Folha mostram que estão do lado dos especuladores na discussão econômica

Não sei quanto tempo eu tenho. Mas eles têm que saber que se eu tiver só um minuto, vou dar esse minuto p o povo trabalhador e para a democracia.

Eu tenho mais de 55 capas de revista contra mim neste período. Eu não tenho eles (mídia), mas tenho comigo o povo trabalhador deste país.

É o primeiro ato, vão ter outros pelo país afora. Eles têm que saber que vamos conquistar eleições diretas para reestabelecer a democracia.

Comments are closed.