Líder nas pesquisas, Requião vira alvo de “fake news” no Paraná

As “fake news” (notícias falsas) tentam alcançar o senador Roberto Requião (PMDB-PR), líder em todas as pesquisas, acerca das delações da JBS.

A tentativa de vincular o parlamentar a malfeitos ocorreu horas depois de o mesmo lançar manifesto nacional do PMDB pedindo o Fora Temer e eleições Diretas Já.

Além da questão nacional, por óbvio, tem a motivação local. Ao lançar as “fake news” contra Requião, o Palácio Iguaçu formaria uma cortina de fumaça para esconder o envolvimento do irmão do governador Beto Richa (PSDB), o secretário Pepe Richa, no recebimento de bufunfa clandestina da JBS.

A seguir, a leia a íntegra da nota de Roberto Requião sobre a “fake news”:

A VERDADE SOBRE A PRESTAÇÃO DE CONTAS

Em resposta a reportagem exibida em 20 de maio de 2017, pela RPC (TV Globo Paraná), a respeito das delações da JBS que alegam o pagamento de propina via caixa 2 de campanha a partidos e figuras políticas de todo Brasil, esclarecemos que todas as doações eleitorais a campanha para governador, de Roberto Requião, foram feitas oficialmente via Diretório Nacional. Todas declaradas e constam na prestação de contas, sendo a maior parte delas depois do encerramento da eleição, para pagamento das dívidas de campanha. Uma doação feita pelo Diretório, outra pelo próprio Michel Temer e, a última, no último dia de fechamento de contas, da JBS, conforme consta na prestação de contas no TSE.

Quem tratou de tudo foi Diretório Nacional do PMDB.

Portanto, não existe propina! A doação foi devidamente declarada.

Não tivemos contato na campanha com ninguém da JBS e esses recursos foram encaminhamos única e exclusivamente por meio do Diretório Nacional.

Os comentários estão encerrado.