Kremlin disse que o Ocidente usou Zelensky contra a Rússia

O Ocidente usou o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky contra a Rússia para ignorar os acordos de Minsk, disse o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, em entrevista ao India Today.

– Acho que o Ocidente acabou de usar isso contra a Rússia. Eles fizeram de tudo para fortalecê-lo em seu desejo de ignorar os acordos de Minsk – disse ele.

Google diz ‘o que pode’ e ‘o que não pode’ aos sites de notícias acerca da guerra na Ucrânia

Mais cedo, o presidente da Duma, Vyacheslav Volodin, comentando as palavras do líder ucraniano Volodymyr Zelensky sobre sua disposição de discutir com a Rússia a recusa de aderir à OTAN e a questão da propriedade da Crimeia, disse que quer ganhar tempo.

No final de março, o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, pediu o fornecimento contínuo de armas para a Ucrânia.

Vem aí a nova etapa da operação militar especial na Ucrânia

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, confirmou ainda na entrevista ao canal de TV India Today que Moscou está iniciando uma nova etapa do que chama de operação militar especial na Ucrânia. Ele previu que seria um desenvolvimento significativo.

Economia

– Mais uma etapa desta operação está começando e tenho certeza que este será um momento muito importante de toda esta operação especial – disse Lavrov.

Novo ultimato russo aos entrincheirados na fábrica de Azovstal

Soldado russo em frente um tanque do Exército
Novo ultimato russo aos entrincheirados na fábrica de Azovstal

A Rússia voltou a pedir às forças ucranianas acampadas na usina metalúrgica Azovstal, na cidade portuária ucraniana de Mariupol, que deponham suas armas. Pediu que isso fosse feito até o meio-dia, hora de Moscou, um prazo que acaba de expirar.

A Reuters relata que o Ministério da Defesa da Rússia emitiu um comunicado pedindo a rendição.

Nacionalistas ucranianos torcem o nariz para ultimato dos russos de rendição ou morte

– Todos os que depõem as armas têm a garantia de permanecer vivos – disse o Ministério da Defesa. Conclamou as tropas a se retirarem da siderúrgica entre 14h e 16h, horário de Moscou, “sem exceção, sem armas e sem munição”.

Combatentes na fábrica de Azovstal – onde as autoridades ucranianas dizem que cerca de mil civis estão escondidos em abrigos subterrâneos – se recusaram a aceitar ofertas anteriores para que eles se entregassem.

Ofensiva russa na Ucrânia

A Reuters relata as últimas alegações operacionais do Ministério da Defesa russo. Eles disseram que as forças de mísseis e artilharia russas atingiram 1.260 alvos na Ucrânia durante a noite e que as forças antiaéreas derrubaram um jato MiG-29 ucraniano na região de Donetsk. As alegações não foram verificadas de forma independente.