Juiz concede prisão domiciliar a Ronaldinho e Assis no Paraguai

O juiz paraguaio Gustavo Amarila concedeu nesta terça-feira (7) prisão domiciliar ao ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e ao seu irmão, Roberto de Assis Moreira. Eles respondem por entrarem no Paraguai com passaportes e carteiras de identidade paraguaias adulteradas.

De acordo com a decisão do magistrado, os irmãos cumprirão a medida em um hotel no centro de Assunção e terão de pagar fiança de US$ 800 mil cada um (cerca de R$ 4,2 milhões cada).

LEIA TAMBÉM:
O estranho sumiço de Bolsonaro

Brasil tem 667 mortes pelo Coronavírus e 13,7 mil casos em 07/04

Notícia ao vivo do coronavírus: Lula manda recado a Bolsonaro; assista agora

Ronaldinho e Assis estavam desde o dia 6 de março presos na Agrupación Especializada, quartel da Polícia Nacional do Paraguai que foi transformado em cadeia de segurança máxima.

Com informações do G1.