IBGE desmente Temer, que chega ao fundo do poço

O fim está muito próximo. Primeiro o IBGE desmente Michel Temer acerca da recessão. Depois é a tia do cafezinho que se recusará a servi-lo.

É clássica essa máxima segunda qual nem a tia do cafezinho serve um governo em final de gestão ou às vésperas do impeachment. (Collor que o diga!).

A gerente de contas nacionais do IBGE, Rebeca Palis, contrariou nesta quinta-feira (1º) o ilegítimo ao afirmar que ainda é cedo para falar que a crise chegou ao fim.

“É preciso esperar um pouco para ver o que vai acontecer este ano. A gente teve crescimento no trimestre, mas foi sobre uma base muito deprimida. E, se olharmos no longo prazo, ainda estamos no mesmo nível de 2010”, desmentiu a gerente.

Mais cedo, pelo Twitter, Temer precipitou-se ao comemorar o “fim” da recessão no país.

“Acabou a recessão! Isso é resultado das medidas que estamos tomando. O Brasil voltou a crescer. E com as reformas vai crescer mais ainda.”

Nada mais falso o conteúdo da tuitada do Tinhoso, pois agrava-se a crise econômico com a elevação do número de desempregados. Agora são 14 milhões de brasileiros sem trabalho, graças à política recessiva da “Ponte Para o Futuro” somada às ações da Lava Jato.

A notícia verdadeira seria que a recessão avança sobre os trabalhadores brasileiros, que perdem o emprego e a capacidade de compra (poder de compra).

Portanto, Michel Temer apostou e continua apostando na recessão, ou seja, num mercado restrito para poucas pessoas endinheiradas. Nesse projeto não cabe o povo brasileiro. Por isso ele precisa sair já.

Veja também  PT planeja criação de 5 mil comitês populares de luta em 2022

Comments are closed.