Há consenso para investigar Sergio Moro numa CPI na Câmara

Há consenso para investigar Sergio Moro numa CPI na Câmara

Google News

O suspeito ex-juiz Sergio Moro (Podemos) é uma unanimidade contrária no Congresso Nacional, que, no retorno do recesso, promete abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a conduta do moço antes e depois da Lava Jato.

Na Câmara, há um consenso suprapartidário para investigar Moro.

O líder do PT na Câmara, Bohn Gass (RS), telegrafou o que a maioria dos parlamentares pensa sobre o ex-juiz e pré-candidato a presidente pelo Podemos.

“A história de Moro na Alvarez & Marshal pode ser ainda muito mais escandalosa do que está parecendo”, disse o petista.

O deputado Paulo Teixeira (PT-SP) foi quem anunciou a apresentação do requerimento de CPI contra o ex-juiz da Lava Jato por suspeita de “conflito de interesses” em contrato privado de Moro com o grupo de advocacia americano que tem como clientes empresas sentenciadas por Sergio Moro.

O Tribunal de Contas da União (TCU) aponta contratos milionários da Alvarez & Marsal com empreiteiras fulminadas pelo ex-juiz. Após condenar e sentenciar executivos dessas companhias na operação Lava Jato, no entanto, Moro reapareceu como diretor da firma americana que recupera empreiteiras como a Odebrecht. Ou seja, batom na cueca.

O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) não teve coragem política durante sua gestão na Câmara de abrir a CPI da Lava Jato. Mas, ao que parece, o atual Arthur Lira (PP-AL) estaria mais disposto depois de ouvir o Palácio do Planalto.

O consenso é mais que tácito, é explícito, pela investigação do suspeito ex-juiz Sergio moro na Câmara dos Deputados.