Greca enfrentará novo protesto contra aumento do ônibus na sexta-feira

O prefeito de Curitiba Rafael Greca (PMN) poderá torrar seu capital político bem antes que imaginava, pois, em menos de uma semana, haverá na sexta (10) uma nova manifestação contra o aumento abusivo na tarifa de ônibus.

A concentração está prevista para as 17h30 na Praça Santos Andrade (UFPR), tradicional ponto de encontro dos movimentos sociais de democráticos na capital paranaense.

Na segunda-feira (6), quando começou a vigorar o aumento de 15%, elevando o preço da passagem de R$ 3,70 para R$ 4,25, ocorreu o primeiro protesto.

Houve forte repressão da PM no início desta semana e isso guardou certa similaridade com as passeatas de junho de 2013 cuja luta era contra o aumento de “vinte centavos” na tarifa de ônibus. Agora, em Curitiba, a cacetada foi de “cinquenta e cinco centavos”. Sem dúvida alguma, a mais cara tarifa de ônibus do país.

MP vai investigar violência da PM

O Ministério Público recebeu várias denúncias de pessoas que foram vandalizadas pela Polícia Militar. Os promotores dizem que os relatos chegaram ao órgão com riqueza de informações, sustentados por depoimentos, testemunhas, fotografias e filmagens.

As vítimas registraram que foram agredidas pela polícia em virtude de estarem participando de uma justa manifestação contra o aumento abusivo da tarifa. Por outro lado, afirmam, “meia dúzia” de vândalos infiltrados no protesto não teriam sido apreendidos pela força repressiva.

Entre a organização da manifestação contra o aumento da tarifa, há a suspeita de que os mascarados (black blocs) sejam, na verdade, agentes policiais de serviços reservados infiltrados justamente para tumultuar os movimentos de reivindicação.

Comments are closed.