Governador de Donetsk pede que 350 mil civis fujam enquanto avançam as tropas russas

Um dia depois que o presidente russo, Vladimir Putin, declarou vitória na tomada de uma província do leste da Ucrânia essencial para seus objetivos de guerra, suas tropas intensificaram sua ofensiva na província vizinha nesta terça-feira (05/07), levando o governador a instar mais de um quarto de milhão de moradores a evacuar.

Mais de 25 pedidos de evacuação vieram durante o dia de pessoas na Ucrânia que querem ser evacuadas para a Rússia, as Repúblicas Populares de Donetsk e Lugansk ou para territórios controlados pela Rússia na Ucrânia, disse Mikhail Mizintsev, chefe do Centro de Gerenciamento de Defesa Nacional da Rússia, nesta terça-feira.

– Durante o dia, a Sede de Coordenação Conjunta para Resposta Humanitária na Ucrânia, órgãos executivos federais, regiões russas e várias organizações públicas receberam 28 pedidos de evacuação para a Rússia, a República Popular de Donetsk e Lugansk e para territórios controlados pela Rússia no Zaporozhye, Nikolayev, Kharkov e regiões de Kherson – disse ele, acrescentando que o banco de dados tem 2.759.012 desses pedidos de 2.139 assentamentos na Ucrânia e territórios controlados por Kiev em Donbass.

Segundo a Associated Press, o governador Pavlo Kyrylenko disse que retirar as 350.000 pessoas que permanecem na província de Donetsk é necessário para salvar vidas e permitir que o exército ucraniano defenda melhor as cidades do avanço russo.

– O destino de todo o país será decidido pela região de Donetsk – disse o governador Pavlo Kyrylenko a repórteres em Kramatrosk, o centro administrativo da província e sede do quartel-general regional dos militares ucranianos.

– Quando houver menos pessoas, poderemos nos concentrar mais em nosso inimigo e realizar nossas principais tarefas – disse Kyrylenko.

Outra cidade de Donetsk no caminho da ofensiva de Moscou foi bombardeada nesta terça-feira.

O prefeito Vadim Lyakh disse no Facebook que um “bombardeio maciço” atingiu Sloviansk, que tinha uma população de cerca de 107.000 antes de os russos invadirem a Ucrânia há mais de quatro meses. O prefeito, que pediu aos moradores horas antes que evacuassem, aconselhou-os a se abrigarem em abrigos.

Pelo menos uma pessoa foi morta e outras sete ficaram feridas na terça-feira, disse Lyakh. Ele disse que o mercado central da cidade e vários distritos foram atacados, acrescentando que as autoridades estão avaliando a extensão dos danos.

The Guardian e agência russa TASS.