GOL, submissa, recolhe revista Veja dos voos por determinação de Bolsonaro; confira a capa

► Reclamação de Flávio Bolsonaro pareceu mais uma ação de marketing do que propriamente dita uma reclamação

Apesar de os voos serem proibitivos para os mais pobres e a Veja ser uma publicação decadente, panfleto de especuladores, não se pode aplaudir a censura imposta pela GOL – por determinação do clã Bolsonaro.

Depois de levar um puxão de orelhas da senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), a empresa de aviação – autoproclamada Gol Linhas Aéreas Inteligentes – suspendeu a distribuição da Veja devido à reclamação do filho Zero Um do presidente da República.

O senador criticou a empresa por oferecer revista com capa supostamente desfavorável ao papai Bolsonaro.

A Veja, que pertence ao banqueiro André Esteves, do BTG Pactual, por questões óbvias, não reclamou da mordaça.

Flavio Bolsonaro disse ontem (13/07) que lamentava profundamente a GOL tomar a iniciativa de distribuir a revista Veja com seu pai na capa.

– Espero que não seja em função de alguma promessa do ex-presidiário de “ajudar” a companhia aérea, caso aconteça a catástrofe de sua quadrilha voltar ao poder – atacou o filho do futuro presidiário. “Aguardo, sinceramente, uma posição oficial da empresa”, deu o ultimato, publicando um intimidatório vídeo com as revistas empilhadas no balcão da GOL.

Obediente, a GOL respondeu a Flávio Bolsonaro, informou-o que a revista foi recolhida dos voos da companhia.

– Lamentamos profundamente o ocorrido. As ações promocionais da GOL não têm qualquer viés político. A parceria de distribuição de revistas com a Ed. Abril, hoje suspensa, não abrange editorial ou escolha de notícias. A GOL segue sempre trabalhando pelo desenvolvimento do Brasil – diz a cartinha para o Zero Um.

O senador Flávio Bolsonaro, então, agradeceu à pronta obediência.

– GOL esclarecendo que não há orientação institucional de viés político por parte da empresa – escreveu no Twitter, anexando a cartinha da companhia aérea. “Portanto, tratou-se de um caso isolado e tomou as providências internas que entendeu acertadas. Bons voos e vamos em frente!”, disse.

Por que o Blog do Esmael anotou anteriormente que a capa da revista é “supostamente” desfavorável ao presidente cessante?

Porque o tema da capa interessa a Bolsonaro, isto é, açula a militância extremista.

– Em reunião ministerial, e com intervenções entusiasmadas do presidente, militares classificam a postura do TSE em relação às urnas como inaceitável, reclamam de que são tratados com indiferença e avisam que o resultado da eleição será auditado com ou sem o aval da Corte – diz o subtítulo, após o título em letras garrafais “PERIGO À VISTA”.

Portanto, a reclamação de Flávio Bolsonaro pareceu mais uma ação de marketing do que propriamente dita uma reclamação.

Vai vendo, Brasil.

Blog do Esmael, notícias verdadeiras.