Globo tende a apertar Lula na pauta moral, durante entrevista ao JN, para evitar debate sobre crise na economia

A crise na economia, isso a Globo não mostra. A estratégia da emissora carioca é blindar o presidente cessante Jair Bolsonaro (PL) e o “sinistro” dos bancos Paulo Guedes, bem como o sistema financeiro, ao qual a velha mídia corporativa está associada por meio de complexa propriedade cruzada.

Para evitar o debate sobre a crise na economia – desemprego, 33 milhões de pessoas passando fome, arrocho salarial, precarização do trabalho, volta da miséria e doenças que já estavam erracidas, inflação, carestia, dolarização dos combustíveis, etc. – a Globo tende a apertar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na pauta moral.

A coordenação da campanha de Lula espera que os jornalistas William Bonner e Renata Vasconcellos, da bancada do Jornal Nacional, sejam mais duros com o ex-presidente na quinta-feira (25/08) do que foram nas entrevistas com Bolsonaro e Ciro Gomes (PDT).

A equipe de Lula aposta que Bonner e Renata questionarão acerca de corrupção, PCC, Celso Daniel, religião, aborto, guerra na Ucrânia, Cuba, Venezuela e Nicarágua [quase a colina de Bolsonaro, lembra?].

O ex-presidente Lula será o terceiro a ser sabatinado, nesta quinta, às 20h30, durante 40 minutos.

Economia

O petista já avisou que não existe pergunta difícil ou proibida para ele. No entanto, adiantou Lula, se não souber a resposta vai dizer que não sabe e que vai procurar saber.

A expectativa é que a presença de Lula no Jornal Nacional quebre a internet, o aparelho do Ibope que mede a audiência, e o recorde de telespectadores na TV Globo. O petista é o líder em todas as pesquisas de intenção de votos.

Blog do Esmael, notícias verdadeiras.

LEIA TAMBÉM