Gleisi comenta caso Renato Freitas: ‘relator de cassação enviou e-mail racista’

A presidente nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR), repercutiu a decisão da Justiça que suspendeu a cassação do vereador de Curitiba, Renato Freitas (PT).

Segundo a dirigente petista, a decisão judicial impede que a sessão ocorra antes do fim da sindicância que apura a autoria de uma mensagem racista enviada a Renato Freitas.

Ela registra que o autor do texto de e-mail chama Renato de “negrinho” e afirma que a Câmara será “branqueada”.

Gleisi ainda afirma que o endereço do e-mail é do relator do processo no Conselho de Ética, vereador Sidnei Toaldo (Patriota).

No último dia 10 de maio, o Conselho de Ética aprovou recomendação pela cassação do mandato do vereador Renato Freitas, que é negro, por participação em uma manifestação antirracista na Igreja do Rosário, a Igreja dos Pretos, no setor histórico da capital paranaense.

Para o PT, o pedido de cassação do vereador curitibano Renato Freitas é fruto da perseguição pelo bolsonarismo, pelo racismo, fascismo e por violações de direitos humanos.

Facebook de Gleisi Hoffmann
Presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, se manifestação sobre a suspensão da cassação de Renato Freitas

A presidente do PT lembra que Renato foi democraticamente eleito em Curitiba com 5.097 votos, que o vereador é alvo perseguição política e armadilhas baseadas em ilegalidades. “Ele já foi ameaçado de morte.”

– Apoio ao vereador Renato Freitas para que continue resistindo e lutando contra a direita racista que tenta tirar seu mandato. A sua permanência na Câmara de Curitiba é para a defesa da democracia e de tudo que ele representa: o povo pobre, negro e periférico – escreveu Gleisi na ocasião da aprovação do relatório de cassação pelo Conselho de Ético, que foi derrubado hoje pela justiça.

O vereador Renato Freitas, em seu perfil no Twitter, esclareceu:

– Em meio a um processo coberto por irregularidades e evidencias de racismo, a Justiça suspendeu a sessão marcada para hoje – disse ele. “A suspenção vale até que a sindicância que apura a autoria da mensagem racista enviada pelo e-mail do relator do processo seja concluída.”

Veja também  Requião destoa do 'oba-oba' e critica alianças de Lula à direita

Para o ex-senador Roberto Requião (PT), pré-candidato ao governo do Paraná, disse que uma juíza suspendeu a sessão na Câmara de Curitiba e impediu a canalhice da cassação do vereador negro Renato Freitas.

– Vereadores abram as suas cabeças e enterrem definitivamente a patifaria que vai empanar o brilho da nossa cidade e comprometer para todo sempre suas biografias – aconselhou o veterano político paranaense.