bolsonaro multa maranhao

Flávio Dino multa presidente Bolsonaro por desrespeitar normas sanitárias no Maranhão; veja o auto de infração

Google News

Deu ruim para o presidente Jair Bolsonaro no estado do Maranhão, governado por Flávio Dino (PCdoB), que aplicou uma multa no visitante.

Bolsonaro levou uma multa que pode chegar a R$ 2 mil por infração sanitária no estado [veja o auto abaixo].

De acordo com a notificação, Jair Bolsonaro é acusado de “promover, em evento da Presidência da República, aglomerações sem controle sanitário com mais de cem pessoas” município de Açailândia, a 565 km da capital São Luís, onde entregou títulos rurais e falou mal de Dino, FHC e Lula.

“Falando em política, para o ano que vem, já tem uma chapa formada: um ladrão candidato a presidente e um vagabundo como vice”, atacou, sem citar os nomes dos ex-presidentes Lula e Fernando Henrique Cardoso, que, aliás, Bolsonaro ameaçou fuzilá-lo por privatizar empresas públicas.

Leia também

Mas a multa não foi pela língua descontrolada e cheia de ódio.

O presidente Bolsonaro aglomerou e não usou máscara. Isso pode contribuir para infecção de maranhenses, disse do governo de Dino.

“O presidente da República deve observância à legislação federal e estadual. Está em vigor uma norma proibindo eventos acima de 100 pessoas e determinando o uso de máscaras. O presidente poderá exercer seu direito de defesa. Valor da multa está previsto em Lei Federal”, disse o governador do Maranhão.

“Estamos vivendo uma fase especialmente desafiadora da pandemia. A equipe da saúde tem trabalhado muito. E hoje resolveu lavrar Auto de Infração contra o presidente da República, pela promoção no Maranhão de aglomerações sem nenhum cuidado sanitário. A lei é para todos”, completou Flávio Dino.

Veja também  Na defensiva, Doria faz pronunciamento pedindo desculpas por viagem em meio à pandemia [vídeo]

Leia a íntegra do auto de infração