Evandro Roman, o árbitro parcial de Temer

Não é somente Sérgio Moro um juiz parcial. O deputado Evandro Roman (PSD-PR), ex-árbitro de futebol, que entrou naquele troca-troca da CCJ para defender o ilegítimo Michel Temer, jura que não votou por paixão ao Tinhoso.

Formado em educação física, o deputado disse à Folha, porém, que se sente à vontade para relatar qualquer tema.

“Eu sou muito estudioso, muito dedicado. Vou desempenhar um excelente trabalho. Estou rodeado de oito juristas da melhor assessoria da Câmara, do meu partido. Vou estudar profundamente qualquer tema”.

Roman afirmou também que não vê problema nas trocas. “Não votei por paixão ao Temer, mas o Brasil não pode passar por isso agora. Votarei contra a admissibilidade de uma denúncia quantas vezes for necessário.”

Roman entrou no festival de troca-troca na CCJ com o objetivo de barrar a denúncia da Procuradoria-Geral da República contra Temer por corrupção passiva. O ilegítimo venceu a batalha por 41 votos dos 66 integrantes do colegiado, que agora irão apreciar 119 projetos que ficaram “sem dono” a partir do zero.

No festival de trocas, a CCJ da Câmara perdeu 15 titulares com o único objetivo de salvar o couro de Temer.

Veja também  Resultado da enquete: Bolsonaro e Moro são os principais traidores do Brasil

Comments are closed.