Estados Unidos recuam do envio de sistema de foguetes à Ucrânia

► Biden diz que EUA não enviarão sistemas de armas à Ucrânia que possam chegar à Rússia

O presidente dos EUA, Joe Biden, disse que os Estados Unidos não enviarão sistemas de foguetes à Ucrânia que possam atingir a Rússia, informou a Reuters.

Os comentários seguiram relatos de que o governo Biden estava se preparando para enviar sistemas avançados de foguetes de longo alcance para Kiev.

Nos últimos dias, o governo americano estava se preparando para enviar armamento à Ucrânia – os sistemas avançados de foguetes de longo alcance.

Altos funcionários ucranianos, incluindo o presidente Volodymyr Zelensky, pediram nas últimas semanas que os EUA e seus aliados fornecessem o Multiple Launch Rocket System, ou MLRS.

Os sistemas de armas fabricados nos EUA podem disparar uma enxurrada de foguetes a centenas de quilômetros – muito mais longe do que qualquer um dos sistemas que a Ucrânia já possui – o que os ucranianos argumentam que poderia ser um divisor de águas em sua guerra contra a Rússia.

Ato contínuo, os russos alertaram que os Estados Unidos “cruzariam uma linha vermelha” se fornecerem os sistemas para a Ucrânia e ameaçaram varrer a “Grã-Bretanha grosseira” da face da Terra – se armassem os ucranianos.

Com o recuo de Biden, a situação de Zelensky voltou ao estágio crítico com o avanço das tropas russas, que hoje entraram nos arredores da cidade ucraniana de Sievierodonetsk.

Além disso, cerca de mil soldados ucranianos capturados pelas forças russas após o cerco de três meses à siderúrgica Azovstal podem enfrentar a pena de morte – incluindo membros do batalhão Azov.

Veja também  A pior parte da viagem de Bolsonaro ainda vai acontecer nas próximas horas; ele segue hoje para a Hungria