Enquanto a ponte não sai, Justiça obriga empresa de ferryboat melhorar serviço

O obsoleto ferryboat faz a travessia entre Matinhos e Guaratuba. Foto: TransParaná.
O obsoleto ferryboat faz a travessia entre Matinhos e Guaratuba. Foto: TransParaná.
O juiz Thiago Bertuol de Oliveira, de Guaratuba, no Litoral, obrigou a concessionária do ferryboat a melhorar o serviço da travessia Matinhos-Guaratuba. A decisão é do último dia 30 de dezembro. A empresa F. Andraus, que explora o “pedágio” na baía, informa que já cumpriu a ordem judicial.

A concessionária informou também, nesta quarta-feira (2), que tem cinco embarcações fazendo a travessia e garante que trabalha com a capacidade máxima para atender a demanda dos usuários.

Na verdade, o ferryboat se mostrou obsoleto e não tem mais condições de suprir o intenso movimento na região. Hoje, por exemplo, o tempo médio de espera era de uma hora.

Somente a construção da ponte Matinhos-Guaratuba pode garantir o desenvolvimento do Litoral e assegurar conforto a moradores, turistas e veranistas.

Semana passada este blog lançou uma campanha pela imediata construção da ponte Matinhos-Guaratuba.

Veja também  Cármen Lúcia dá 24 horas para governo explicar relatórios da Abin orientando defesa de Flávio Bolsonaro

Comments are closed.